DestaqueSaúde

Confirmados quatro novos casos de sarampo no RS

Quatro novos casos de sarampo foram confirmados no Rio Grande do Sul nesta semana. No ano, já são 13 casos no Estado. Nesta segunda-feira (7) inicia nacionalmente uma campanha de vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos que não estejam com a caderneta em dia. A estratégia ocorre até o dia 25. O Dia D será em 19 de outubro, sábado, com a abertura extraordinária dos postos. Ao todo, já são 5,4 mil casos registrados no país neste ano, com mais de 95% dos casos no Estado de São Paulo.

Dos quatro novos casos no Estado, dois foram registrados em Cachoeirinha, ambos bebês, de 3 e 9 meses. Os outros dois foram em Gravataí, onde a doença foi diagnosticada em uma criança de 8 meses e uma adolescente de 18 anos. Nenhum dos casos apresentava histórico de viagem para fora do Estado. Os demais casos foram confirmados em Porto Alegre (oito casos) e um em Dois Irmãos.

Publicidade

Saiba mais 

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. Qualquer indivíduo que apresentar febre e manchas no corpo (exantemas) acompanhado de tosse, coriza ou conjuntivite deve procurar os serviços de saúde para investigação, principalmente aqueles que estiveram nos 30 dias anteriores em viagem a locais com circulação do vírus. Casos suspeitos devem ser informados imediatamente às secretarias municipais de saúde ou para o Disque Vigilância, por intermédio do número 150.

A mais efetiva forma de prevenção é a vacinação. Para ser considerada vacinada, a pessoa precisa ter o registro em caderneta de vacinação conforme esquema vacinal. A rede pública de saúde disponibiliza gratuitamente vacinas com componente sarampo (Dupla Viral/Tríplice Viral/ Tetra Viral) à população de 6 meses a 49 anos de idade e para profissionais de saúde e demais pessoas envolvidas na assistência à saúde hospitalar.

Publicidade

São consideradas vacinadas:

– Pessoas de 12 meses a 29 anos que comprovem duas doses de vacina com componente sarampo;
– Pessoas de 30 a 49 anos que comprovem uma dose de vacina com componente sarampo;
– Profissionais de saúde, independentemente da idade, que comprovem duas doses de vacina tríplice viral.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar