DestaquePorto Alegre

HPS e Cristo Redentor deixam de atender síndromes gripais

Pacientes gripados ou com sintomas compatíveis com síndromes gripais não devem buscar atendimento médico nos dois hospitais referência para trauma de Porto Alegre, Hospital de Pronto Socorro (HPS) e Hospital Cristo Redentor. A medida visa à preservação dos locais para atendimento a pacientes que não podem ser atendidos em outros hospitais da cidade.

A indicação da Secretaria Municipal de Saúde é de que as pessoas que apresentem sintomas compatíveis com síndromes gripais procurem preferencialmente atendimento nas unidades de saúde e em unidades de turno estendido. “Todas as unidades estão preparadas para receber as pessoas, fazer a avaliação médica e prestar os encaminhamentos necessários”, enfatiza o diretor de Assistência Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde, João Marcelo Fonseca. Fora dos horários de atendimento da Atenção Primária, a avaliação deve ser feita das Unidades de Prontos-Atendimentos.

A decisão de preservar o HPS e o Hospital Cristo Redentor leva em consideração o enfrentamento à disseminação do novo coronavírus na cidade. O plano municipal está sendo implementado em etapas, de acordo com o cenário epidemiológico de Porto Alegre. “Há poucos dias, a saúde priorizava que toda pessoa gripada circulasse o menos possível pela cidade; agora, precisamos preservar locais que não podem ser substituídos por outros por seu fim específico, como o atendimento a pessoas politraumatizadas”, explica o diretor de Assistência Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde, João Marcelo Fonseca.

A diretora-geral do HPS, Tatiana Breyer, complementa: “Realizamos em média 350 atendimentos por dia no HPS. Precisamos continuar garantindo o atendimento destes pacientes porque as pessoas continuam sofrendo acidentes ou sofrendo agressões que precisam do atendimento”, enfatiza.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar