Caxias do SulSaúde

Caxias ganha laboratório para diagnóstico de Covid-19

Instituto de Pesquisas em Saúde passa a fazer o diagnóstico de coronavírus na segunda-feira, 27. Durante esta semana, houve uma fase de padronização para adaptar processos e qualificar equipe de profissionais que atuarão na testagem.

Caxias do Sul passa a contar a partir desta segunda-feira, 27 de abril, com novo laboratório para diagnóstico da Convid-19. Trata-se do Instituto de Pesquisas em Saúde da UCS, que inicia o processamento de exames para diagnóstico do novo coronavírus, enfermidade que vem causando enorme impacto negativo na vida da população mundial.

O espaço da Universidade vai ter a capacidade de realizar até 50 exames diários, utilizando o método RT-PCR. O laboratório da UCS terá dedicação exclusiva para a testagem e poderá receber amostras de particulares, convênios e da Secretaria Estadual da Saúde. Nos próximos dias, serão disponibilizadas informações sobre a coleta de amostras para exames particulares.

Na última semana, pesquisadores e funcionários receberam treinamento e passaram pela chamada fase de padronização, quando é estabelecido um modelo para a execução de teste e diagnóstico.

Instalado na UCS, o laboratório vai ampliar o diagnóstico de Covid-19 na região. Tal medida agiliza o mapeamento do novo coronavírus e auxilia os órgãos de saúde na tomada de decisões de enfrentamento à pandemia.

“A importância do diagnóstico preciso em medicina permite adotar uma conduta específica para aquela doença: tratamento, cuidados a serem tomados para evitar transmissão para pessoas do nosso convívio e a necessidade de se isolar de atividades rotineiras”, destaca o professor Asdrúbal Falavigna, diretor da Área de Ciências das Vida.

Ele reforça que os gestores da saúde, conhecendo o número de pacientes com a doença, podem adotar medidas mais eficazes para o controle da Covid-19. Falavigna ressalta ainda que o número de exames diários poderá ser progressivamente aumentado de 50 para 200, de acordo com a demanda.

À frente dos trabalhos estão, além do próprio Falavigna, os professores André Felipe Streck, Cláudia Wollheim, Lessandra Michelin, Liliana Portal Webber, Michelle Fraga e Raquel Balestrin.

A partir do final da próxima semana, o Instituto de Pesquisas em Saúde da UCS também irá realizar os testes de anticorpos, conhecidos como IgG e IgM, que analisam a exposição do organismo ao coronavírus. Os trabalhos serão conduzidos pelos pesquisadores Rosa Dea Sperhacke e Leonardo Rapone da Motta.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo