Publicidade
Vale do Sinos

Esteio inicia implantação da coleta seletiva em 80 prédios públicos da cidade

Município consorciado ao Pró-Sinos avança na capacitação de servidores e na identificação das lixeiras para separação e destino correto de resíduos orgânicos e recicláveis

Desenvolver a consciência ambiental e promover a sustentabilidade são dois importantes benefícios da gestão de resíduos sólidos — considerado um dos quatro eixos do saneamento básico. Consorciado ao Pró-Sinos, o município de Esteio deu início à implantação da coleta seletiva nos prédios públicos da cidade. Ao todo, são cerca de 80 prédios, entre escolas municipais, unidades de saúde, sedes das secretarias de governo e outros. Os locais passarão a separar os resíduos gerados nesses ambientes e dar a destinação adequada.

Além de diminuir o impacto dos resíduos sobre o meio ambiente e estar de acordo com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a medida traz outros ganhos. “Do ponto de vista econômico, é positivo, pois não se destinará mais um volume tão grande de resíduos para o aterro sanitário. E também há a ampliação da geração de renda para as famílias da cooperativa de recicladores de Esteio, que recebem o material reciclável”, destaca o secretário de Meio Ambiente de Esteio, William Papi da Silva.

Publicidade

Na primeira etapa, foi realizado um diagnóstico com a avaliação de todos os prédios públicos da cidade e as necessidades de alteração. Esse estudo dará origem a um plano de gerenciamento com objetivos, metas e prazos para o cumprimento das ações. Atualmente, os servidores municipais estão passando por capacitação. Um curso online foi disponibilizado a todos os colaboradores e, em casos específicos, há formação presencial. “O Pró-Sinos auxiliou o Departamento de Educação Ambiental de Esteio na construção do conteúdo do curso de capacitação e o material foi disponibilizado no canal do consórcio no YouTube”, explica a coordenadora do Programa Permanente de Educação do Pró-Sinos, Aline Paez. Ela mediou uma discussão sobre a prática de implantação do plano, que teve ainda esclarecimentos da coordenadora de Educação Ambiental, Daniela Tomaz.

Orientação e qualificação

Cada um dos 80 prédios terá dois colaboradores destacados para serem os agentes socioambientais à frente da implementação do plano. Eles serão multiplicadores e vão verificar o andamento do trabalho. Além da sensibilização, os servidores contam com um manual prático de gestão de resíduos nos prédios públicos, que será uma ferramenta permanente para orientação. O Paço Municipal e as secretarias farão parte do projeto piloto, e, depois, haverá a ampliação para os demais endereços. Alguns locais já receberam os materiais para a identificação das lixeiras e, em outros, está sendo feito o levantamento para identificar quantas deverão ser adquiridas.

Inicialmente, haverá separação entre rejeito e material reciclável. Posteriormente, para os resíduos orgânicos compostáveis, um outro projeto piloto será realizado para criação de vermicompostagem nas secretarias de meio ambiente, obras, educação, saúde e Paço Municipal. A decomposição desses resíduos orgânicos deverá gerar adubo e um fertilizante natural, que poderá ser utilizado no próprio viveiro municipal e outras ações no município. Mais adiante, haverá coleta também de pilhas, baterias e bitucas de cigarro.

Como a sede do Pró-Sinos está localizada no Paço Municipal, os integrantes do consórcio também estão engajados, auxiliando os demais agentes na identificação das lixeiras e no esclarecimento de dúvidas. “Vamos realizar, ainda, um momento de formação com os colaboradores da limpeza e fazer uma exposição com o material de educação ambiental do consórcio no saguão da prefeitura para que os servidores e o público externo possam saber mais sobre a correta gestão de resíduos”, explica Aline. “É bastante simbólico a população ser sensibilizada a fazer a sua parte e separar corretamente o resíduo produzido em casa sabendo que o poder público já adotou essa prática e demonstra que é possível e que os resultados são extremamente positivos”, finaliza o secretário.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo