Porto AlegreSaúde

Santa Casa faz três transplantes infantis em um único dia no pior momento da pandemia

A doação dos órgãos de uma única pessoa salvou a vida de três crianças na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre.

Realizados em caráter excepcional em meio ao pior momento da pandemia, três transplantes de órgãos foram feitos em um único dia na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, em 13 de março de 2021. Para os pacientes – uma menina de 13 anos, portadora de insuficiência hepática, e dois meninos de 13 anos e 14 anos, ambos portadores de insuficiência renal – a realização dos transplantes representava a esperança de uma vida melhor. Assim, com a identificação de um doador compatível com os três adolescentes, teve início a sequência de procedimentos que ocorreram no Hospital da Criança Santo Antônio.

Bianca Gabrieli de Oliveira, de São Bento do Sul (SC), foi a primeira do trio a ser operada. Com início às 9h30, sua cirurgia para receber um novo fígado teve oito horas de duração. A menina, que chegou para entrar em fila de espera para transplante poucos dias antes do procedimento, foi a criança cuja cirurgia foi realizada mais rapidamente na Santa Casa após entrar em lista de espera para fígado de doador falecido. Bianca segue internada no Hospital da Criança Santo Antônio, de onde deve ter alta nas próximas semanas. Deisi de Oliveira, mãe de Bianca, define o momento em que receberam a notícia de que a menina estava com o fígado comprometido e que precisaria passar por um transplante como “desesperador, pois não sabíamos o que estava por vir, mas, aos poucos, fomos conversando com outras pessoas que passaram por isso, além de profissionais da área, e fomos ficando mais tranquilos”. Assim, iniciou-se a jornada até Porto Alegre, onde a menina chegou no dia 10 de março, e, já no dia 12, receberam a notícia sobre um possível doador para a menina. Agora, a família comemora a plena recuperação de Bianca, que, segundo a mãe, “teve uma segunda chance, pois a doação de órgãos salva muitas vidas”. A equipe de transplante hepático infantil tem a coordenação do cirurgião Antônio Kalil, que também é diretor médico da Santa Casa. A cirurgia da menina Bianca foi realizada pela cirurgiã Flávia Feier.

Hospital da Criança Santo Antonio – Foto: Divulgação

Ao longo do mesmo dia, ocorreram as cirurgias dos meninos Cauê e Danilo, que receberam os rins do mesmo doador do fígado de Bianca. A cirurgia de Cauê, que também permanece internado na unidade de pediatria da Santa Casa, teve início às 16h. Já a de Danilo, que pertence à etnia indígena guarani, de São Miguel das Missões, às 23h, encerrando esta série de transplantes em meio ao pior momento da pandemia do coronavírus no Rio Grande do Sul. Danilo teve alta hospitalar na quinta-feira da semana passada e passa bem. Os transplantes renais foram realizados pelo médico André D´Ávila, e os pacientes são acompanhados pela equipe da nefrologista Clotilde Druck Garcia, que também coordena o programa de transplante renal pediátrico da Santa Casa.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo