Saúde

Pneumonia alérgica ou pulmão de fazendeiro: entenda as causas

Falta de ar e tosse seca podem ser sinais comuns de diversas doenças pulmonares. Caso os sintomas sejam decorrentes da inalação de substâncias antigênicas como fungos, bactérias, mofo, poeira e até travesseiros com penas de animais, podem estar atreladas a pneumonia por hipersensibilidade. Dados internacionais mostram que a doença atinge até 13% dos pacientes com doenças pulmonares intersticiais.

“A pneumonia por hipersensibilidade se caracteriza pela inflamação do tecido pulmonar. Com isso, os alvéolos formam células de defesa que fazem o paciente ter uma baixa oxigenação que causa falta de ar, tosse e, em alguns casos, dores no peito e febre” explica o pneumologista Dr. Mauro Gomes.

Publicidade

A doença tem outros nomes como “pulmão do fazendeiro” e “pulmão de criadores de pássaros”. “Os nomes são devido às profissões destes pacientes, que exigem o contato com substâncias presentes nos animais que, quando inaladas pelo ser humano, podem causar a doença” explica o especialista.

No entanto, ela ocorre em diversas situações da vida cotidiana e não apenas nesses profissionais: morar ou trabalhar em ambiente com umidade ou mofo ou ter aparelho de ar-condicionado mal higienizado por ser causa dessa doença.

Essa doença pode se manifestar de forma aguda, exigindo um tratamento imediato que, se não for seguido, pode tornar o problema crônico. A pneumonia por hipersensibilidade pertence ao grupo de doenças pulmonares intersticiais, acometimentos que abrangem mais de 200 distúrbios e que podem levar a uma cicatrização. Apesar de a pneumonia por hipersensibilidade ser considerada dentro desse grupo de doenças raras, o Brasil é o país onde ela é mais comum.

Publicidade

Um fato interessante e quem vem acontecendo durante a pandemia, muitas vezes a pneumonia por hipersensibilidade tem sido confundida por médicos não pneumologistas com a COVID-19 pelo fato das alterações na tomografia dos pulmões dos pacientes serem parecidas muitas vezes.

Para a condição crônica e progressiva da pneumonia por hipersensibilidade pode ser adotado o tratamento com medicamento inibidor de tirosina quinase, que atua bloqueando a proliferação, a migração e a transformação de células envolvidas no desenvolvimento da fibrose pulmonar, tratando e diminuindo a progressão da doença pulmonar intersticial.

Os relatos mais comuns da doença no Brasil acontecem devido à grande exposição ao mofo, criação de pássaros, tabaco, grãos contaminados, à presença constante de pacientes em lugares úmidos, e, muito comum, o hábito de dormir com travesseiro de penas.

O Dr. Mauro explica que, durante o último ERS, Congresso Europeu de Pneumologia, também foram discutidos relatos na literatura médica de edifícios e residências onde há a possibilidade de ocorrência da doença devido à contaminação de sistemas de ar condicionado central ou calefação por fungos. “Esses casos podem causar pneumonite de hipersensibilidade em diversas pessoas. Outros exemplos como a infiltração de água nas paredes levando à colonização por fungos também podem ser a causa da doença em diversas pessoas” finaliza o médico.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo