Rio Grande do Sul

Escolas municipais de Rio Grande iniciam aulas no sistema híbrido dia 10 de maio

A Rede Municipal de Ensino de Rio Grande inicia o ano letivo 2021 no próximo dia 10 de maio, em modelo híbrido de ensino – aquele que oferece tanto aulas remotas como presenciais, à escolha de mães e pais de alunos.

A Secretaria de Educação de Rio Grande (SMEd) se prepara para um retorno em modelo híbrido de ensino que alcançará, gradualmente, cada escola componente da Rede. “O retorno será híbrido desde o início, levando em conta a situação de cada escola”, esclarece o secretário de Educação de Rio Grande, Henrique da Costa Bernardelli, que acrescenta também que o ano letivo 2021 começa em 10 de maio, mas que não significa que todas as escolas vão poder começar no dia 10.

Vistorias nas escolas

O motivo, conforme esclarece o secretário é o de que a SMEd vai dar início a uma vistoria – em parceria com a Secretaria de Município da Saúde – em todas as escolas municipais para verificar as condições que cada uma delas possui para atender aos estudantes no sistema híbrido, além das conformidades dos respectivos planos de contingência, elaborados pelas próprias escolas no ano passado.

Por outro lado, a Secretaria de Educação também vai refazer a consulta com os pais e mães de alunos para saber daqueles que manifestam vontade de levar os filhos e filhas às aulas presenciais, ou não. “Com estes dados também vamos poder ver detalhes como o dimensionamento de salas”, pontua Bernardelli.

Outro ponto do planejamento para o começo do ano letivo, destacado pelo Secretário, diz respeito a uma rodada de reuniões que também serão iniciadas com as diretoras e diretores das escolas, cujo objetivo é confirmar a situação de infraestrutura de cada uma das instituições para a prática de um sistema híbrido. A Secretaria já havia realizado reuniões do tipo quando da fase de preparação para esse sistema.

Depois desta série de reuniões, a SMEd estabelecerá de que maneira o modelo híbrido de ensino será posto em prática em cada uma das escolas que compõem a Rede. “Não é tão simples quanto parece. Na verdade, é muito complexo. E não podemos dizer que vai ser dessa ou daquela maneira, no geral. Isso porque cada escola tem a sua realidade, e é para isto que vamos olhar”, pondera Bernardelli.

Ele acrescenta que parte dos problemas que foram levantados já se encontram resolvidos, como escolas com banheiros em condições sanitárias adequadas às exigências dos protocolos de prevenção à pandemia.

A superintendente de Gestão Pedagógica da SMEd, Vania Siqueira, explica que no calendário híbrido serão observadas questões como o número de alunos em cada local da escola. Ela lembra também que os estudantes serão atendidos de forma presencial e à distância, de acordo com as opções das famílias.

Vagas

Além disto, o secretário destaca que a SMEd ainda está trabalhando, também, em questões relacionadas às demandas por matrículas na Rede. De acordo com Bernardelli, faltaram 1.000 vagas para atender a procura, e uma das alternativas que vem sendo trabalhada pela Secretaria é a de parcerias com escolas da rede privada e mesmo com escolas da rede estadual para salas extras. “Principalmente na Educação Infantil, onde faltaram mais de 500 vagas”, disse.

A SMEd está planejando uma atividade virtual de acolhida para marcar a inauguração do ano letivo 2021 da Rede Municipal no dia 10 de maio. O calendário letivo vai encerrar no dia 08 de dezembro.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo