Publicidade
Santa Catarina

Abrasel cobra retomada do diálogo do Governo de SC com o setor produtivo

Proximidade foi prometida por Carlos Moisés antes de seu afastamento

O novo decreto do Governo Estadual, que estabelece regras para o combate à pandemia junto ao setor produtivo, desagradou aqueles que atuam nas áreas de gastronomia e entretenimento. Segundo a Abrasel, o documento não corresponde à melhora nos indicadores, que se mantém estáveis nas últimas duas semanas, com Santa Catarina apresentando uma das menores taxas de letalidade do país.

Segundo Raphael Dabdab, as medidas não reveem questões com excesso de rigor, como a limitação de quatro pessoas por mesa. “Além disso, repete os erros das anteriores, como regras para controle de capacidade utilizando uma fórmula matemática que tem gerado muita dificuldade de entendimento, até mesmo por pelos órgãos de fiscalização, com interpretações diferentes de cidade para cidade”, afirma, completando que “se trata de uma medida absolutamente desnecessária, visto que o distanciamento entre mesas já reduz naturalmente a capacidade dos estabelecimentos”.

Para o líder empresarial, o decreto também repete o erro anterior de restringir a capacidade de atendimento em áreas externas, “que deveria ser estimulada e ter restrições menores que em áreas internas”, diz. Porém, para Dabdab, o mais grave é a interrupção do canal de diálogo direto entre a Secretaria Estadual da Saúde com o segmento. “Infelizmente temos de volta um modelo de atuação unilateral, que ignora a contribuição que o setor pode dar na elaboração de novas e mais seguras medidas”, finaliza.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo