Porto Alegre

Três empresas interessadas na adoção do muro da Mauá

O prazo para apresentação de propostas visando a adoção de parte do Muro da Mauá encerrou no final da tarde da segunda-feira, 31, e três empresas manifestaram interesse. Consórcio Sinergy-HMídia, Consórcio Leonid Streliaev/Imagine Soluções Criativas e TIS Marketing apresentaram pré-projetos e disputarão o trecho de 750 metros entre a Secretaria Estadual da Fazenda e a cerca divisória na curva da Avenida Mauá, antes da Usina do Gasômetro.

Com a entrega dos envelopes lacrados na SMPAE, inicia-se o processo de avaliação. As empresas poderão demandar a apresentação oral, defendendo suas ideias perante a comissão avaliadora presidida pela Secretaria Municipal de Planejamento e Assuntos Estratégicos (SMPAE) – composta, também, por representantes da Secretaria Municipal de Parcerias (SMP), Secretaria Municipal da Cultura (SMC), Secretaria do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (SMAMUS), Secretaria de Serviços Urbanos (SMSURB) e do Gabinete do Prefeito.

Além do muro, a adoção inclui cinco canteiros próximos à parada de ônibus existentes no perímetro. O período estipulado para a utilização do espaço é de dois anos, com possibilidade de renovação por mais dois anos.

ara cumprir o que está previsto no edital, as empresas apresentaram projeto paisagístico, plano de trabalho e cronograma de implantação. O edital exige ainda que as obras sejam entregues até 26 de março de 2022, data que Porto Alegre completa 250 anos.

Contrapartida

Como contrapartida, parte da área adotada (15%) poderá ser utilizada para identificação da marca do parceiro. Também será permitido o uso da frase “Uma empresa parceira de Porto Alegre” no local. O parceiro adotante poderá, inclusive, utilizar em suas peças publicitárias a frase “Uma empresa parceira de Porto Alegre”, acompanhada do brasão oficial do Munícipio.

O embelezamento do muro pode contar com obras de arte, grafites, ajardinamento vertical e horizontal, espelhos de água e outros equipamentos ou técnicas propostas pelo adotante. O projeto deve prever iluminação potente para a área, de preferência com características cênicas seguindo especificações técnicas estabelecidas no edital.

Contestações

A decisão da comissão julgadora será publicada no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA). A partir da publicação, abre-se o prazo de dez dias para contestações. Transcorrido o prazo – e caso não haja manifestações – o termo de adoção será assinado.

No caso de serem apresentadas contestações, as mesmas serão avaliadas pela comissão julgadora e, em caso de permanecerem contrariedades, as mesmas serão julgadas pelo prefeito Sebastião Melo.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo