Publicidade
Caxias do Sul

Daniele Meneguzzi destaca números da saúde pública de Caxias do Sul

Titular da SMS participou da reunião-almoço on-line da CIC Caxias

A secretária municipal da Saúde de Caxias do Sul, Daniele Meneguzzi, foi a convidada da reunião-almoço que a CIC Caxias realizou nesta segunda-feira (7/06). O evento, transmitido ao vivo pelos canais da CIC no YouTube e Facebook, foi conduzido pelo presidente da entidade, Ivanir Gasparin. Entre os principais assuntos levantados pela secretária, estiveram os números do Sistema Único de Saúde (SUS) no município e o cronograma de vacinação da Covid-19.

Segundo ela, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que conta com a atuação de 1643 servidores e a gestão de 50 unidades básicas de saúde (UBSs), contabilizou mais de oito milhões de atendimentos em 2020. Daniele explicou que as Unidades de Pronto Atendimento (UPA Central e UPA Zona Norte), por exemplo, totalizaram juntas cerca de 24 mil atendimentos por mês. Já na área de urgência e emergência, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou, em média, 1800 atendimentos mensais.

A titular da pasta apresentou ainda dados do Centro Especializado de Saúde (CES), serviços de assistência farmacêutica, saúde mental e bucal, procedimentos ambulatoriais e internações hospitalares. Na sequência, explicou a divisão de recursos municipais, estaduais e federais voltados à saúde. Conforme a secretária, Caxias destina mais de 35% do seu orçamento para a área, cerca de 20% a mais do previsto em lei. “Em 2020, o município de Caxias do Sul investiu R$ 226 milhões na saúde. Inclusive, é um dos municípios que mais investe em saúde com recursos próprios no nosso Estado e quiçá no nosso país”, salientou.

Entre as metas e desafios da atual gestão municipal, Daniele destacou a necessidade de aproximar e alinhar os serviços das diferentes Secretarias. “Nós precisamos olhar de forma integrada para os principais fatores que levam ao adoecimento da nossa população e aí intervir diretamente nesses fatores, de forma a reduzir as comorbidades, a morbimortalidade, as internações, os atendimentos. A prevenção sempre é o melhor remédio”.

Questionada também sobre os recentes casos do mosquito Aedes aegypti (mosquito da dengue) e febre amarela na região, a titular da SMS defendeu o trabalho dos agentes de endemia, principalmente da Vigilância Sanitária, que têm intensificado campanhas de informação e conscientização para diminuir os focos.

Gasparin, por sua vez, falou sobre o uso de meios digitais na medicina tradicional, a fim de facilitar a troca de informações médicas e a análise de exames. Nesse sentido, a secretária lamentou o atraso no cronograma de informatização da SMS, processo que facilitaria os serviços de telemedicina e teleconsultas. “Não é todo tipo de paciente que pode passar por uma consulta de telemedicina, mas existe um contingente populacional e algumas especialidades que poderão vir a ser atendidas nessa modalidade”, afirmou.

Sobre as medidas de combate à pandemia, Daniele foi enfática. “Por que abrimos leitos de UTI? Por que transformamos uma UBS numa unidade básica de referência para a covid? Por que a prioridade absoluta da Secretaria é vacinar? Porque precisamos construir um enfrentamento a esse vírus que já tem nos assolado há mais de um ano, de forma a retomar minimamente a normalidade”.

A secretária destacou ainda que o público-alvo e os critérios para vacinação são definidos de acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde. “O município segue, rigorosamente, aquilo que determinam as esferas federais e estaduais. E as estratégias são definidas sempre de acordo com o quantitativo de doses recebidas”, explica.

O município caxiense já tem mais de 132 mil pessoas vacinadas com a primeira dose e cerca de 58 mil com a segunda dose. Entre as boas notícias, Daniele adiantou que o intuito da SMS é vacinar outras 19 mil pessoas com a primeira aplicação até o fim desta semana. Além disso, disse que assim que a imunização do grupo dos profissionais da educação estiver completa, a vacinação voltará a ser escalonada por idade.

Por fim, a secretária agradeceu aos empresários que têm seguido as normas vigentes de combate ao coronavírus, solicitando sempre o uso de máscara, álcool gel e distanciamento entre funcionários e clientes. Salientou ainda o trabalho da Diretoria de Saúde da CIC e outros sindicatos patronais que auxiliam na realização de campanhas como a “Caxias contra a Covid-19” e, consequentemente, contribuem com a comunidade caxiense.

Gasparin falou sobre a importância desse trabalho conjunto e o avanço na vacinação para a retomada do setor econômico. “Nossa preocupação é de que sem saúde não há economia e vice-versa. Mas já podemos vislumbrar uma luz no fim do túnel, uma das maiores conquistas no âmbito da saúde pública para a promoção e proteção da vida. As vacinas erradicam, eliminam, controlam doenças, protegendo anualmente milhões de vidas, e trazem uma dose de esperança à sociedade”, reiterou.

“O Rio Grande do Sul como o estado que mais vacina no Brasil tem uma parcela importante de Caxias do Sul e toda nossa dedicação e trabalho nela. Seguiremos firmes e fortes nesse propósito, enfrentando a pandemia e pensando em soluções de saúde como um todo”, finalizou a secretária.

O vídeo da transmissão pode ser encontrado nas redes sociais da CIC:

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo