NegóciosSanta Catarina

De empacotador a gerente nacional de operações de rede atacadista

Fort Atacadista incentiva colaboradores a buscarem rápida ascensão profissional. Com o programa ‘Carreira Acelerada’, funcionários podem ser promovidos a partir de seis meses de casa e são responsáveis diretos por sua ascensão

O varejo é uma das grandes portas de entrada no mercado de trabalho. Só no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Supermercado (ABRAS), são 3 milhões de pessoas empregadas direta ou indiretamente, em cerca de 91 mil supermercados, atacarejos e hipermercados. Nesse setor, que representa 7,5% do PIB nacional, os 15 mil colaboradores do Grupo Pereira, que atuam em diversas áreas nas bandeiras Fort Atacadista, Comper, Bate-Forte e Farmácia SempreFort, têm a possibilidade de rápido crescimento na companhia. Criado em 2019, o Programa Carreira Acelerada já impulsionou as carreiras de mais de 2.500 pessoas.

O programa, desenvolvido para atrair novos talentos e reter funcionários, oferece ferramentas para que os colaboradores sejam responsáveis pelo seu desenvolvimento profissional, e, assim, consigam traçar planos de crescimento e evolução de cargo. “Uma empresa que evolui de maneira acelerada faz com que as pessoas cresçam junto. Funcionários que trabalham com foco e querem melhorar suas habilidades, multiplicam seus salários em um tempo muito menor do que ocorre no mercado”, diz Paulo Silva, diretor corporativo de Gente e Gestão do Grupo Pereira.

Processos, capacitação e oportunidades

Não há limites no Carreira Acelerada. Na operação, a iniciativa permite que o funcionário que começou como empacotador chegue ao cargo de Gerente de Loja, ou ainda mais longe, como foi o caso de Paulo Nogueira, que, atualmente, é Gerente Nacional de Operações do Fort Atacadista, alocado em Santa Catarina. “Comecei na base, como empacotador, e tive oportunidade de crescer e me desenvolver como profissional. Hoje, ocupar uma posição de liderança e ajudar o Grupo Pereira, mais especificamente o Fort Atacadista, em sua expansão é, para mim, motivo de satisfação e muito orgulho”, destaca Nogueira.

Na área administrativa, é possível começar como aprendiz e traçar um plano para se tornar um diretor corporativo. “Além disso, nada impede que alguém que tenha chegado ao topo da carreira operacional possa migrar para outras áreas e escritórios da empresa”, acrescenta Paulo Silva.

Para essas movimentações se tornarem realidade, a companhia oferece oportunidades e disponibiliza uma série de cursos e treinamentos para ajudar os profissionais a alavancarem suas carreiras. Um exemplo é a EFG – Escola de Formação Gerencial, programa exclusivo de desenvolvimento para a formação de novos líderes de lojas, com aulas teóricas, práticas e de vivência na operação e gestão de unidade.

Ainda com foco na carreira dos colaboradores, o Grupo Pereira busca promover as pessoas internamente, por meio de seleções exclusivas para funcionários. É o PROVATI, o Programa de Valorização dos Talentos Internos. Com ele, por exemplo, foi possível montar toda a liderança da loja Fort Atacadista de Biguaçu, em Santa Catarina, com aproveitamento interno. Todos os gerentes e encarregados já faziam parte do quadro em outras lojas e foram promovidos. “Sempre que temos vagas, tanto na operação quanto no administrativo, a prioridade é oferecê-las aos efetivos da empresa e promover colaboradores e, só depois, abrir as vagas para o mercado, caso não seja possível promover alguém”, explica o diretor.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. Mais informações

As configurações de cookies neste site são definidas para "permitir cookies" para fornecer a você a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, você concorda com isso.

Fechar