Centro RSDestaque

Apenado de penitenciária gaúcha é aprovado em 1º lugar no vestibular da Unisc

O detento é da Penitenciária de Venâncio Aires, na região central do Rio Grande do Sul

Um apenado da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (PEVA) garantiu o 1º lugar no vestibular da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para a graduação de ensino à distância (EAD) entre pessoas privadas de liberdade. O resultado do processo, que selecionou cinco de um total de 22 candidatos, foi divulgado na última semana.

Publicidade

O detento foi aluno do Núcleo Estadual de Educação de Jovens e Adultos (NEEJA) Mário Quintana, que atua desde 2015 na unidade prisional e conta atualmente com 106 alunos matriculados. A escola sempre teve como foco promover a inclusão social das pessoas privadas de liberdade.

Com a aprovação, ele irá cursar ciências contábeis na universidade, além de continuar frequentando as aulas do NEEJA como ouvinte e participando do projeto de remição pela leitura. “A oportunidade de fazer uma faculdade tem um valor imensurável para mim. Sempre sonhei em fazer este curso”, ressalta o apenado.

Segundo a delegada da 8ª região penitenciária, Samantha Longo, este é um passo significativo para qualificar os detentos por meio do ensino superior. “Esta ação é essencial para que possamos promover uma mudança de vida para essas pessoas através da educação”, afirmou.

O processo de seleção para ingresso em cursos de graduação ocorreu neste mês através da avaliação de proficiência em língua portuguesa. A prova foi realizada em cinco unidades prisionais do Vale do Rio Pardo, na 8ª DPR, e os apenados concorreram a cinco bolsas integrais de EAD nos cursos oferecidos pela Unisc. Todos os classificados receberam notas superiores a 90 pontos em suas redações.

A iniciativa foi desenvolvida pela equipe técnica da 8ª DPR com apoio do NEEJA Mário Quintana. “Ficamos orgulhosos com o resultado, porque o nosso objetivo é resgatar valores, construir conhecimento e oportunizar mudanças na vida dos alunos”, destaca a diretora da escola, Mariela de Borba.

Quem também demonstrou satisfação com a parceria foi a coordenadora técnica da 8ª região, Pauline Schwarzbold. Isso porque a iniciativa faz parte da execução do edital de ingresso da primeira turma de pessoas privadas de liberdade no ensino superior na região.

“É uma demonstração de que as atividades de educação têm sido fundamentais no que tange ao tratamento penal aqui”, comenta. Além da PEVA, outros três presídios com apenados residentes de Santa Cruz do Sul tiveram pessoas contempladas com bolsa de estudo.

O Secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo, Mauro Hauschild, parabenizou a equipe pela iniciativa. Para ele, a ressocialização dos apenados passa pela educação. “É através de ações como esta, propiciando o aprendizado, que eles terão a oportunidade de garantir uma formação, uma profissão e a sua reintegração na sociedade”, resumiu.

Para o Superintendente dos Serviços Penitenciários, José Giovani Rodrigues de Souza, a possibilidade de cursar o ensino superior é uma experiência transformadora para as pessoas privadas de liberdade. “É uma oportunidade de eles projetarem um futuro diferente quando retornarem à sociedade”, completa.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo