CASANEWSEventos

Máquinas são destaques na Glass South America

Não são apenas vidros que estão presentes na Glass South America. Quem participa da área de exposições do evento, pode encontrar desde matérias-primas para vidraçarias até maquinários que facilitam o trabalho com o material.

Um dos destaques desta edição é a empresa SGlass, que trouxe duas máquinas para apresentar no evento: a Alpha Jet Dual Head e o Forno de Têmpera. A primeira é uma máquina de corte a jato d’água, com cabeçote duplo, que fura e corta, ao mesmo tempo duas peças diferentes. Enquanto a segunda, é construída em sistema de módulos, o que possibilita uma futura alteração no tamanho da máquina, caso o cliente necessite. “Nossos equipamentos são fabricados com a finalidade de suprir a necessidade do cliente ao oferecer precisão nos furos e recortes, elevar a produtividade e reduzir custos operacionais e de manutenção”, afirma o gerente técnico da empresa, Adilson Carlos Fernandes.

Publicidade

Já a empresa ATOM Robótica trouxe para a feira a Kuka, uma máquina que otimiza espaço e tempo, pois tem a capacidade de identificar o tamanho do vidro, sem parar a linha de produção e ocupar um espaço extra. “Existem vários robôs desse tipo, mas nosso diferencial é que a nossa garra consegue pegar o vidro independentemente se ele tiver código de barra ou outro item de leitura”, comenta o projetista Marcos Antonio Rabelo. Outro robô exibido pela companhia é o da Yaskawa. “Ele é bem rápido e ótimo para serviços mais compactos”.

Fórum traz cases sobre aplicabilidade de vidro na construção civil

O arquiteto Isaac Safdie foi responsável pela palestra de abertura do Glass Performance Days (GPD), fórum que reuniu, ao longo do dia, especialistas para discutir e trocar informações sobre a indústria mundial do vidro, na Glass South America 2022.

O palestrante é associado sênior do escritório Safdie Architects, responsável pelo projeto arquitetônico do Centro de Ensino e Pesquisa da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, de São Paulo, que será inaugurado este ano. Os responsáveis pelo projeto tinham o desafio de criar um local com o propósito de integrar ensino, pesquisa e hospital. A obra usou um amplo espaço verde do local com plantas nativas da Mata Atlântica. “Nós defendemos que todas as construções devem ter um jardim. Os arquitetos precisam acreditar no design consciente”, defendeu.

O GPD contou ainda com um Talk Show, conduzido por Betânia Danelon e Lamartiny Gomes, da Guardian Glass, que reuniu os engenheiros Eduardo Yamada e Crescêncio Petrucci, da Matec Engenharia para apresentar o case da obra do Parque da Cidade, na capital paulista. Os profissionais falaram dos desafios durante o projeto e mostraram as soluções encontradas para fazer com que a obra recebesse a Certificação LEED Gold, sendo considerado o empreendimento mais sustentável da América Latina.

Outro destaque do evento foi a palestra de Daniel Domingos, Gerente Comercial da Eastman Advanced Interlayers para a América Latina, que acaba de lançar a Saflex FlySafe 3D, uma solução para evitar colisões de aves sem comprometer a vista e a estética das fachadas de vidro. O produto, criado nos EUA, já está sendo comercializado no Brasil.

O GPD South America 2022 contou com apoio institucional da Abravidro e patrocínio das empresas Dow, Eastman, Folienwerk-Wolfen, Glaston, Guardian e Support Glass. Criado na Finlândia, o GPD é realizado ainda na China e no Brasil. As conferências, em formato híbrido, destacam o que há de mais moderno e inovador na utilização do vidro.

Ao todo foram nove workshops com curadoria da matriz na Finlândia, mas com foco no mercado nacional.

Personagens da Warner Bros agora no banho das crianças

A empresa Blindex firmou uma parceria de licenciamento com a Warner Bros para aplicar em seus produtos os personagens da indústria de entretenimento. A linha Blindex Power Box, primeiro lançamento da empresa após a parceria, traz o design do Harry Potter, Batman, a Mulher-Maravilha e os Looney Tunes.

“O mercado recepcionou isso muito bem. As pessoas estão encantadas. Temos recebido milhares de contatos. E é muito legal porque não tem nada parecido em vidros hoje”, comenta a gerente de marketing da empresa, Glória Cardoso. A personalização dos vidros é feita de duas formas, através da impressão digital ou da serigrafia.

O resultado dessa parceria pode ser conferido pelos visitantes da Glass South America, maior feira do setor vidreiro da América Latina, no São Paulo Expo.

Vidros texturizados da década de 40 estão de volta

Famosos na década de 40, os vidros texturizados que eram os queridinhos de decoradores, arquitetos e designers, estão voltando com tudo. O retorno, que agora vem repaginado, se deve à ascensão do estilo retrô, nova tendência do mercado.

A busca por esses produtos tem aumentado. De acordo com Thiago Engel, gerente comercial da Real Vidros, distribuidora de vidros de Santa Catarina, somente este ano foi possível registrar um aumento de 5 a 7% na venda deste tipo de produto. “Percebemos que os arquitetos e profissionais da decoração ampliaram a visão na aplicação dos texturizados. Hoje, esses vidros estão sendo usados inclusive na confecção de móveis”, destaca.

Atenta a essa releitura do mercado, a Cebrace, empresa considerada uma das maiores produtoras de vidros e espelhos da América do Sul, expandiu a linha de vidros para interiores e passou a oferecer essa novidade em seu portfólio. As variedades de texturas da linha atendem a diferentes estilos, que vão do retrô ao mais sofisticado, e estão expostas na Glass South America, que é realizada até este sábado, 2 de junho, na São Paulo Expo.

A ideia da Cebrace é aproveitar esse movimento para apresentar peças decorativas, quadros, pisos, degraus de escada, portas, divisórias ou móveis. Segundo Luciana Teixeira, coordenadora nacional de Trade Marketing da empresa, a aplicação deste tipo de vidro ganhou novos adeptos porque o resultado final na obra traz: personalidade, privacidade e mais iluminação natural para os ambientes sem abrir mão do aconchego, que só o relevo oferece ao simples toque.

Feira aposta na inclusão contratando jovens com síndrome de Down

Maira Pereira, Carol Fraga e Carlos Alberto Mendes têm em comum, além da síndrome de Down, o trabalho. Esta semana, eles estão no pavilhão do São Paulo Expo, na feira Glass South America. Uma ação fruto da parceria da ONG PAE (Programa de Atendentes Eficientes) com a NürnbergMesse Brasil, organizadora da feira e uma das maiores promotoras de eventos do mundo. “Apoiamos a iniciativa porque, como empresa, é nosso propósito contribuir por uma sociedade e um mercado de trabalho mais inclusivos”, afirma João Paulo Picolo, presidente da NürnbergMesse Brasil.

Na Glass South America, Maíra e Carol estão ajudando como atendentes no credenciamento e recepcionando os visitantes. Já Carlos Alberto faz parte da equipe de segurança. Juntamente com os demais colaboradores, os jovens chegam cedo aos pavilhões e só saem quando a feira termina. “Eu sou muito alto-astral. Gosto de ajudar as pessoas e adoro meu trabalho aqui”, conta Carol.

A ONG PAE foi criada há cinco anos por Maria Clélia Silva. Mãe de Alessandro, também com síndrome de Down, ela sempre trabalhou no setor de eventos e viu no mercado uma oportunidade para jovens com a mesma condição do filho. “Eles não se sentem diferentes, são as pessoas que os enxergam assim. São jovens capazes de exercer muitas funções. A participação deles no evento é importante, damos oportunidade e criamos um ambiente mais inclusivo e humanizado”, afirma Maria Clélia.

A instituição tem hoje tem cerca de 30 jovens inscritos. Além de trabalhar nos eventos, eles ainda recebem treinamentos na ONG.

Carlos Alberto Mendes está na APE desde 2018 e adora as experiências nas feiras e eventos. “E tomara que venham muitos outros para todos nós”, deseja o jovem.

Via
Roberta Saviano
Fonte
Casa9 Agência de Comunicação

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo