ExtraGastronomia

Semana do Meio Ambiente: Chef elabora plantas alimentícias não convencionais

Em parceria com a Prefeitura, chef conduziu workshop sobre as nutritivas e saborosas Plantas Alimentícias Não Convencionais no espaço Selva Network

PANCs foram um dos temas da Semana do Meio Ambiente.

Mato, que nada! São as PANCs! Em outras palavras: alimentos naturais de fácil cultivo e livres de agrotóxicos. Cozinheiros têm descoberto cada vez mais o poder nutritivo, a textura, a consistência e o sabor das Plantas Alimentícias Não Convencionais, conhecidas pela sigla PANC. Não à toa, chefs renomados, como a gaúcha e adepta da ideia Helena Rizzo, viraram referência no Brasil inteiro quando o assunto é comida que vai bem além do preparo de alimentos para matar a fome.

Na noite de quinta-feira, 7, a chef-executiva do Gastromundi, a hamburguense Marina Vitório Guedes realizou um workshop sobre PANCs no espaço coworking Selva Network, localizado no bairro Jardim Mauá, numa iniciativa conjunta com a Prefeitura de Novo Hamburgo. Ela tem formação pelo Senac Gastronomia e aperfeiçoou a carreira profissional na Europa. Por meio da Secretaria de Meio Ambiente, o encontro fez parte da programação pela Semana do Meio Ambiente 2018.

“Incluir as PANCs na alimentação não significa comer de maneira aleatória”, frisou a chef Marina para uma plateia de aproximadamente 50 espectadores. E alertou que alguns vegetais nascidos de maneira espontânea podem ser tóxicos. “É preciso conhecimento para não cair em ciladas e saber identificar direitinho quais são as variedades que podem ser consumidas”, observou.

Para quem busca incursionar no universo das plantas comestíveis, ela indicou o livro que é considerado a bíblia nacional no assunto, intitulado “Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas”. Lançada pela editora Essência Studio, a obra é organizada pelos pesquisadores Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi.

Como ingresso do workshop, os participantes doaram alimentos destinados ao Projeto Vida, que atende crianças em situação de vulnerabilidade social.

Degustação in natura e na forma de pratos

A oficina ofereceu degustação de PANCs, sejam em suas versões de flores, frutos ou folhas, além de dicas de preparo usando sementes, como as da abóbora, e raízes tuberosas, a exemplo da cúrcuma (ou açafrão da terra). “Há tanta diversidade na natureza que nem imaginamos que certos alimentos sejam PANCs, inclusive o fruto da aroiera vermelha, conhecido como pimenta rosa, e o nosso pinhão, que é a semente da araucária”, acrescentou.

Para fechar o workshop de uma maneira apetitosa, a chet preparou um risoto e um bolo com PANCs. A degustação, como sempre, foi a parte mais aguardada do encontro e festejada pela plateia.

Algumas PANCs mais conhecidas

Capuchinha – Tanto as flores como as folhas e o caule da capuchinha podem ser consumidos. São múltiplas as propriedades dessa planta rica em vitamina C, de leve picância, que tem ação expectorante e calmante. A Capuchinha (Tropaeolum majus) pode substituir alcaparras, ser usada em saladas, para decorar pratos e outras tantas delícias.

Ora-pro-nobis – A Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata) tem sido alternativa para quem não quer consumir carnes. No entanto, não pode ser utilizada como única fonte proteica da dieta diária. Em jardins, a planta costuma ser usada em cercas vivas. Ganha cada vez mais espaço na gastronomia e na nutrição por seu alto teor de proteína e ferro. Faz as vezes da couve e do espinafre nas receitas.

Peixinho da Horta ou Sálvia Peixinho – Com suas folhas peludinhas, comestíveis e deliciosas, o Peixinho da Horta (Stachys byzantina) costuma ter as suas folhas lavadas e secas para serem fritas, normalmente empanadas, servidas como se fossem postas de peixe. Acalma a tosse e irritações na gargante, além de ter ação emoliente.

Taioba – Conhecida popularmente como orelha de elefante, a Taioba (Xanthosoma sagittifolium Schott) tem sido considerada como uma verdura. É rica em nutrientes e minerais, com destaque a uma considerável quantidade de vitamina A, que fortalece o sistema imunológico. O retinol (vitamina A) está presente em alimentos de cores vivas e traz benefícios, entre outros, para a visão e à renovação celular.

Tags

Artigos relacionados

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios