RS

Sartori exalta a força do campo na abertura oficial da 28ª Colheita do Arroz

A 28ª abertura oficial da colheita do Arroz aconteceu nesta sexta-feira (23), na Estação Experimental do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), em Cachoeirinha, em solenidade que teve as presenças do governador José Ivo Sartori, do secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, e do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller. Os participantes foram a campo para conhecer os últimos avanços científicos e tecnológicos desta cultura, bem como discutir a realidade sócio-econômica do setor em nível nacional e internacional.

Atualmente, o Rio Grande do Sul é responsável por quase 70% do arroz produzido no Brasil. Para celebrar mais uma temporada de safra, o governador José Ivo Sartori abriu oficialmente, na tarde desta sexta-feira (23), a 28ª Colheita do Arroz no RS. Com 12 mil produtores de arroz no estado, a expectativa é que a safra 2017/2018 resulte em 7,9 milhões de toneladas do grão. Ao todo, a colheita se inicia com um índice de produtividade estimado em 7,5 mil quilos por hectares.

A cerimônia aconteceu em Cachoeirinha, na Estação Experimental do Instituto Riograndense do Arroz (IRGA). Sartori aproveitou o momento para ressaltar o trabalho dos produtores agrícolas. “Apesar das dificuldades do setor, hoje o Rio Grande do Sul ocupa uma posição significativa na produção de arroz no país. Tudo isso, graças ao empenho e ao esforço dos nossos produtores. É isso que estamos celebrando aqui, a força e a dedicação do trabalhador do campo”, disse.

O governador destacou, ainda, a relação com o Mercosul e a importância de rediscutir suas regras em prol de setores estratégicos. “É importante que exista este debate para que setores como o arroz, leite e trigo não sofram prejuízos como estão sendo penalizados agora, com a atual livre comercialização”, afirmou. Os incentivos concedidos pelo Estado ao segmento do arroz, em 2017, também foram citados por Sartori, que definiu a ação como “um fomento importante para competitividade do setor arrozeiro, principalmente o industrializado, o que consequentemente favorece toda a cadeia de produtores”.

De acordo com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, o governo federal também está tomando as iniciativas necessárias para amenizar o atual momento que o setor arrozeiro enfrenta. “Fizemos renegociações, avançamos em relação ao seguro e continuamos buscando soluções. Estamos olhando para frente e fazendo o possível para que a cadeia tenha a estrutura necessária para enfrentar os desafios do setor”, destacou.

Segundo o secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, a 28ª edição da colheita é um momento de desafios. “Esta abertura é diferente, em razão do momento difícil que estamos enfrentando na lavoura arrozeira. Quero dizer que estamos unindo esforços e buscando soluções. Acreditamos que a maneira de reduzir este período de desafios é trabalhar em conjunto, em nome do agronegócio e do Rio Grande”, declarou.

“Precisamos operar em parceria, com a cadeia inteira apoiando um ao outro. Só assim estaremos aqui no próximo ano, abrindo mais uma colheita, desta vez, comemorando resultados positivos”, disse o presidente da Federarroz, Henrique Dornelles.

Participaram do evento o vice-governador, José Paulo Cairoli; o secretário da Casa Civil, Fábio Branco; o senador da República, Lasier Martins; o ministro do Meio Ambiente da província de Santa Fé; Jacinto Speranza; o representante da prefeitura de Cachoeirinha, secretário municipal Juliano Paz; os deputados federais Jerônimo Gorgen, Alceu Moreira, Afonso Hamm, Pompeo De Mattos e Covatti Filho; o representante da presidência da Assembleia Legislativa do Estado, deputado estadual Edsom Brum; os deputados estaduais Gabriel Souza e Ronaldo Santini e o superintendente federal da Agricultura no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini.

28ª colheita

A abertura oficial da colheita do arroz é uma promoção da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e acontece anualmente em um dos municípios arrozeiros do estado.

Nesta edição, o evento serve para desenvolver o setor orizícola, reunindo produtores, autoridades, entidades e empresas do agronegócio do arroz com a finalidade de mostrar a campo, os últimos avanços científicos e tecnológicos na cultura do arroz, bem como discutir a realidade sócio-econômica do setor em nível nacional e internacional.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios