Rio Grande do Sul

FIERGS: Petry diz na Holanda que legislação controla desmatamento na Amazônia

A questão ambiental foi um dos assuntos abordados durante a Missão Energias Renováveis e Biogás Países Baixos, liderada pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, esta semana, na Holanda. Durante o Brazil Network Day, evento organizado pela Embaixada do Brasil e pela prefeitura de Rotterdam, na terça-feira (13), ao ser indagado por um holandês sobre a Amazônia e a ameaça pela qual a floresta está passando como resultado, entre outros, da agricultura, Petry respondeu que “é um problema, mas não tão grande, pois tem a legislação federal que controla, embora não seja fácil controlar toda a Amazônia”, ao lembrar que, no passado, os europeus também desmataram grande parte de suas florestas.

As críticas da comunidade internacional de que os agricultores brasileiros desmatam não se justificam, de acordo com um estudo da Nasa, que mostra o Brasil protegendo e preservando a vegetação nativa em mais de 66% de seu território e cultivando apenas 7,6% das terras. A Dinamarca cultiva 76,8%, dez vezes mais que o Brasil; a Irlanda, 74,7%; os Países Baixos, 66,2%; o Reino Unido, 63,9%; e a Alemanha, 56,9%.

A divulgação dos dados da Nasa foi feita em dezembro de 2017 pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Agropecuária (Emprapa). O estudo revela que ao utilizar apenas 7,6% de seu território com lavouras, o Brasil soma 63.994.479 hectares. A própria Embrapa já havia calculado este percentual um pouco maior, em 7,8% (65.913.738 hectares).

Realizada entre segunda-feira (12) e esta sexta-feira (16), a missão teve como objetivo promover a atração de investimentos para o Estado e buscar potenciais parceiros no mercado holandês. Entre as diferentes atividades na Holanda, o Brazil Network Day (BND) ocorreu na cidade de Rotterdam, com sessões plenárias reunindo palestrantes holandeses e brasileiros, e encontros de negócios com grupos do país europeu. “Mostramos aos investidores holandeses todas as possibilidades e oportunidades que o Rio Grande do Sul oferece, por meio do poder público e da iniciativa privada”, disse Gilberto Porcello Petry, ao comentar a participação da entidade, do governo do Estado e da Sulgás em um dos painéis.

A missão Energias Renováveis foi organizada pela FIERGS, por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), e pelo Programa InvestRS. A parceria foi da Netherlands Business Support Office (NBSO), do governo do Estado, da embaixada do Brasil em Haia e da Enterprise Europe Network (EEN).

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo