ATUALGeral

ONU firma parceria com Florianópolis para melhorar atenção primária de saúde

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) firmou na terça-feira (25) um acordo com a Prefeitura de Florianópolis para melhorar o setor de atenção primária à saúde do município. Parceria visa aperfeiçoar a gestão da área para ampliar o acesso da população a esses serviços e também ao atendimento de média complexidade.

A atenção primária em saúde — conhecida entre os especialistas pela sigla APS — cuida das pessoas, em vez de simplesmente tratar doenças ou problemas específicos. Esse setor é geralmente o primeiro ponto de contato das pessoas com um sistema de saúde. A área pode atender de 80 a 90% das necessidades de um indivíduo ao longo de sua vida. Isso inclui um espectro de serviços que vão desde a promoção da saúde — por exemplo, melhor alimentação — e prevenção — como vacinação e planejamento familiar — até o controle de doenças crônicas e cuidados paliativos.

A cooperação entre a agência da ONU e o município almeja ainda melhorar a rede de atenção à saúde, que organiza as ações e serviços oferecidos à população, e os órgãos de regulação, que conectam as diferentes pontas do sistema de saúde. A OPAS também espera qualificar a administração local, promovendo o desenvolvimento de um painel de indicadores estratégicos para embasar decisões. A capital de Santa Catarina tem uma população estimada de mais de 485 mil habitantes — 100% dos moradores de Florianópolis estão cobertos pela Estratégia de Saúde da Família.

A parceria da OPAS com as autoridades nacionais, estaduais e municipais facilita a disseminação de informações e a garantia de transparência na gestão, assim como a racionalização do uso e da distribuição dos recursos na execução das atividades.

De acordo com a OPAS, um sistema de saúde baseado em uma atenção primária forte oferece melhores resultados, eficiência e maior qualidade de atendimento em comparação com outros modelos.

Artigos relacionados