ATUALDestaqueNegócios

Setor automotivo está otimista com governo Bolsonaro

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos automotores (Anfavea), Antonio Megale, informou hoje (5) que a indústria automobilística já fez os primeiros contatos com a equipe de transição do governo eleito de Jair Bolsonaro, classificando como “excelente” a interlocução.

Ele manifestou otimismo quanto à possibilidade de se abrir um bom diálogo para que o setor possa mostrar as suas propostas de desenvolvimento com resultados não só para esse setor como de toda a economia. Afinal, disse, a indústria automobilística tem uma participação de 4% na formação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) e contribui com 12% na arrecadação de impostos.

Questionado sobre eventuais fusões de ministérios, entre eles o da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, já aventado pela equipe de Bolsonaro, para reduzir o tamanho da máquina pública, Megale disse que seja qual for o formato da estrutura governamental, espera que a indústria tenha espaços para as articulações necessárias à sua evolução no mercado. “Em nossa visão deveria ter um Ministério da Produção muito forte, onde pudéssemos apresentar as demandas do setor”, acrescentando que assim como o novo governo, a indústria automobilística espera pelo bem do país. “Então teremos uma convergência nesse ponto”. Para o executivo, o novo governo deverá ser sensível às medidas a serem tomadas para um avanço das negociações externas, em especial quanto à relevância da parceria com o Mercosul, principalmente com a Argentina, apesar das declarações de Paulo Guedes, anunciado para assumir o Ministério da Fazenda, que desconsiderou tal importância do mercado. As declarações foram dadas ao divulgar o desempenho mensal do setor, no Expo Imigrantes, onde será aberto amanhã (8), o tradicional Salão do Automóvel, em sua 30ª edição. Agbr

Artigos relacionados