DestaqueSaúde

Manchas na pele no verão: quando retomar os tratamentos?

Ninguém pode escapar do processo natural do envelhecimento. Mas é possível prevenir algumas situações que podem acelerar o surgimento das marcas de expressão, rugas e manchas na pele. Isso é ainda mais importante no verão, estação em que os raios solares ficam mais incidentes e perigosos.

Segundo o cirurgião plástico Dr. Luiz Philipe Molina Vana, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a prevenção deve começar desde cedo. “A falta de proteção da pele contra os raios solares é o principal fator de risco para o surgimento de manchas, rugas e marcas de expressão. Além disso, também aumenta o risco de desenvolver câncer de pele, o tipo mais prevalente no Brasil. Por isso, o uso diário de um protetor facial é mandatório, inclusive na juventude”. Com a ajuda do Dr. Molina, elaboramos uma lista com 6 dicas para proteger sua pele dos efeitos deletérios do sol e aproveitar ao máximo o verão. Confira:

  1. Cuidado com cicatrizes cirúrgicas: quem fez uma cirurgia plástica, há pelo menos seis meses, deve redobrar a atenção com a cicatriz. A recomendação é usar protetor solar e não tomar sol diretamente na região da incisão para prevenir manchas ou piora do aspecto cicatricial.
  2. Tratamentos faciais: Pessoas que passaram por sessões de laser de CO2 fracionado, peeling químico ou qualquer outra terapia abrasiva, devem evitar o sol por no mínimo 30 dias. Depois disso, é mandatório o uso de um protetor facial com fator de proteção 60 a 70. Alie ao protetor óculos de sol, chapéus ou bonés e evite ao máximo expor a região facial diretamente aos raios solares.
  3. Uso de ácidos: Para quem usa ácidos em casa, a recomendação é planejar a suspensão do produto no mínimo um mês antes de se expor ao sol. O ideal seriam dois meses. Todos os cuidados recomendados acima para os tratamentos faciais servem para quem faz uso de ácidos em casa.
  4. Evite esfoliantes: A pele fica mais sensível quando exposta ao sol, mesmo com o uso de protetor solar. Portanto, no verão não é recomendado usar esfoliantes, principalmente na face. O ideal é manter a pele bem hidratada e limpa. Usar água termal para refrescar é uma boa pedida.
  5. Fique longe do limão: Quem nunca ganhou de presente uma mancha na pele causada pelo limão? Embora não seja uma mancha permanente, pode ser esteticamente desconfortável. Portanto, ao manusear a fruta ou até mesmo ao consumir bebidas com limão, lave bem as mãos, a boca e reforce o uso protetor nessas regiões.
  6. Lembre-se dos pés e das mãos: Embora a face seja a região mais delicada quando o assunto é sol, é preciso também lembrar de passar protetor solar nos pés e nas mãos.

Quando retomar os tratamentos?
“No verão, é possível realizar alguns tratamentos faciais, como aplicação de toxina botulínica e preenchimento com ácido hialurônico. Ainda assim, é preciso evitar a exposição ao sol e usar protetor sempre, reaplicando a cada quatro horas ou quando molhar/lavar o rosto. Em caso de transpiração excessiva, também é preciso reaplicar o protetor solar. A limpeza de pele também pode ser feita, desde que não sejam usadas substâncias abrasivas no procedimento”, ressalta Dr. Molina.
“Já o laser de CO2 fracionado, aplicação de ácidos e peeling químico são tratamentos estéticos que, idealmente, devem ser feitos entre o outono e o inverno para prevenir possíveis inconvenientes, como manchas e queimaduras”, finaliza o especialista.

Etiquetas
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios