Serra Gaúcha

Gramado comemora os 100 anos da chegada do trem

Cerimônia marcou a importante data

Os 100 anos da chegada do trem em Gramado foi comemorado na segunda-feira, 3, com uma cerimônia realizada no Espaço Cultural Estação Férrea – Museu do Trem, no Bairro Várzea Grande. Durante o evento, o prefeito Fedoca Bertolucci (PDT) ressaltou a importância da estação ferroviária que marcou o desenvolvimento econômico para a região durante mais de 40 anos.

Publicidade
Prefeito ao lado do José Rissi (morador representante da Várzea Grande) e Antônio Carlos Júnior (neto de Emilio Ferrari, maquinista que fazia a Linha de Taquara a Canela)

“Hoje é um dia de festa, não só pelo aniversário, mas por nós resgatarmos um momento especial da nossa cidade que foi a chegada do trem. Gramado viveu seu momento. Lamentamos a política americanizada que vivemos na época, e que fez com que a rodovia substituísse a ferrovia. Hoje sabemos que isso é um arrependimento, porque o transporte rodoviário é mais caro, menos eficiente e causador de muitas mortes”, disse.

Prefeito com servidores e moradores da Várzea Grande

O chefe do Executivo municipal também falou sobre uma possível solução na questão da viabilização de uma ferrovia de Porto alegre a Gramado. “Podemos encaminhar uma solução, quem sabe, nesta área. Nós que temos a notícia, por exemplo, da Agência Nacional da aviação Civil (ANAC), de que uma ferrovia de Porto Alegre até Gramado é muito mais barata e mais eficaz, do que a construção de qualquer aeroporto. Temos que começar a pensar nisso e hoje estamos semeando essa ideia. Quem sabe a gente faça uma ferrovia que ligue o aeroporto até Gramado e ai possamos festejar aquilo que festejávamos no passado”, enfatizou.

O secretário da Cultura, Allan John Lino, afirmou que é a chegada do trem é considerada o marco inicial de Gramado. “O trem chegou aqui pela Várzea Grande. Não podemos perder essa memória e devemos resgatar essa essência, porque só preservando essas memórias,conseguiremos fazer com que Gramado nunca deixa de ser Gramado”.

Ainda durante a cerimônia, José Rissi, um dos moradores mais antigos da Várzea Grande, fez a leitura de um texto feito pela historiadora Marilu Kern, especialista em história do Rio Grande. Em seguida, os convidados assistiram a um documentário sobre os 100 anos da chegada do trem.

Também prestigiaram o evento o vice-prefeito Evandro Moschem (MDB) e o presidente da Câmara de Vereadores, Rafael Ronsoni (PP).

Público que prestigiou o evento

HISTÓRIA

No dia 1 de junho de 1919, o trem chegou a Várzea Grande. O empreiteiro João Corrêa enfrentou vários problemas e desafios de topografia para fazer com que o trem alcançasse até a Várzea. Para que a Maria Fumaça chegasse até Gramado, havia uma montanha difícil de ser superada. Os recursos limitados foram combustíveis para a criação do Rabicho (solução única na América Latina, em que o trem realizava uma manobra até a estação da Várzea para o desembarque dos passageiros. A partir disso, o trem subia de ré, com maior capacidade de tração, até um ponto onde os passageiros embarcavam novamente.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Seu navegador está bloqueando os anúncios deste site.

Todo o conteúdo deste portal é 100% gratuito. Os anúncios que exibimos é a forma de manter este veículo de informação independente e comprometido somente com você leitor.