RSSerra Gaúcha

Canela se mobiliza para conter focos do mosquito Aedes Aegypti

Agentes de saúde e de endemias trabalham no combate ao inseto

Os agentes comunitários de saúde e os agentes de endemias, da Secretaria de Saúde de Canela, têm se mobilizado para percorrer todo o território, já que o município foi declarado infestado pelo mosquito Aedes Aergypt em março deste ano. “Não é motivo de preocupação, mas é motivo de atenção”, alerta o médico-veterinário Rodrigo Cavalcanti de Azambuja, da Vigilância Ambiental. Todo cuidado é necessário, principalmente nesta época em que as temperaturas têm se apresentado mais elevadas.

Por isso, na quarta-feira (19) aconteceu uma reunião do secretário de Saú  e Vilmar Santos com a Vigilância Sanitária e os agentes comunitários de saúde. Na pauta do encontro, as ações programadas para combater focos do mosquito transmissor de dengue, zica e chikungunya.

Publicidade

Com a infestação decretada, desde março são seis visitas ao longo do ano em todos os imóveis do município (antes eram duas). Por isso, é importante a comunidade se acostumar com a maior frequência dos agentes em suas residências.

Não há registro de canelenses com dengue, zica ou chikungunya, garante o médico-veterinário da Vigilância Ambiental. Todavia, como Canela recebe muitos visitantes, o perigo é o Aedes Aegypti picar aqui alguém infectado de outras regiões e transmiti-lo aos habitantes.

“Esse trabalho que estamos fazendo é importante e também tem relação direta com o turismo, que é a principal fonte de renda da nossa cidade. Os moradores não precisam ter receio de receber os agentes devidamente identificados em suas casas. A Secretaria de Saúde está fazendo a sua parte, e a população tem que fazer a dela também”, comenta o secretário Vilmar Santos.

Publicidade

FAÇA A SUA PARTE

  • – Não deixe água parada e destrua os locais onde o mosquito nasce e se desenvolve para evitar a procriação.
  • – Deixe sempre bem tampada e lave com bucha e sabão as paredes internas de caixas d’água, poços, cacimbas, tambores de água ou tonéis, cisternas, jarras e filtros.
  • – Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Coloque areia fina até a borda do pratinho.
  • – Plantas que possam acumular água devem ser tratadas com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando, no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas.
  • – Não junte vasilhas e utensílios que possam acumular água (tampinha de garrafa, casca de ovo, latinha, saquinho plástico de cigarro, embalagem plástica e de vidro, copo descartável etc.) e guarde garrafas vazias de cabeça para baixo.
  • – Entregue pneus velhos ao serviço de limpeza urbana. Caso os mantenha, guarde em local coberto.
  • – Deixe a tampa do vaso sanitário sempre fechada. Em banheiros pouco usados, dê descarga pelo menos uma vez por semana.
  • – Retire sempre a água acumulada da bandeja externa da geladeira e lave com água e sabão.
  • – Sempre que for trocar o garrafão de água mineral, lave bem o suporte no qual a água fica acumulada.
  • – Mantenha sempre limpos: lagos, cascatas e espelhos d’água decorativos. Crie peixes nesses locais, pois eles se alimentam das larvas dos mosquitos.
  • – Lave e troque a água dos bebedouros de aves e animais pelo menos uma vez por semana.
  • – Limpe frequentemente calhas e laje das casas.
  • – Mantenha a água da piscina sempre tratada com cloro e limpe-a uma vez por semana. Se não for usá-la, evite cobrir com lonas ou plásticos.
  • – Mantenha o quintal limpo recolhendo o lixo e detritos em volta das casas, limpando os latões e mantendo as lixeiras tampadas. Não jogue lixo em terrenos baldios, construções e praças.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar