Serra GaúchaVariedades

Livro de poemas “Três Quintos” celebra pluralidade dos afetos

Dois amores intensos transbordam nos poemas na estréia solo de Gabriel Elias Josende. Intitulada “Três Quintos”, a obra é dividida em três capítulos. O primeiro se chama A Fênix – Ela, e são poemas para o gênero feminino. O segundo capítulo se chama Camafeu – A transição, que são poesias sem gênero. O último é Três Quintos – Ele, que são poesias para o gênero masculino.

Com ilustrações de Abílio Antônio Geremia, o livro é uma jornada aos subterrâneos dos afetos: o que os move, como os move, o que é essa força, esse sentimento, que o próprio autor vivenciou: “o livro fala sobre dois amores tão intensos e inesperados que consumiram até a última camada da minha alma. Chegaram arrasando e destruindo tudo o que eu já fui, para então, reconstruir. Eu espero que quem leia sinta esse fogo arder, encha-se de paixão e tome coragem de se assumir a quem ama”.

Publicidade

Josende começou a escrever desde a infância, e aos 8 anos teve uma poesia publicada em uma antologia. De lá para cá, o gênero lírico tornou-se parte de si, sua maior paixão: “a poesia e o poema são minha mais profunda catarse. É o momento em que eu coloco em papel tudo aquilo que sinto. Curiosamente, eu demorei quase dois anos para escrever o livro Três Quintos”.

Uma curiosidade que o poeta nos conta é que nunca escreve os poemas no computador: “sempre que vou escrever, eu pego papel, caneta e vou colocando tudo pra fora. Encho de riscos, rabiscos, mudo mil vezes até achar que consegui transmitir o que eu queria. Isso que é poesia para mim: libertação”. E, quando acha que está bom, passa para o computador e pro celular. Depois de feito isso, ele queima o papel original: “eu criei uma crença na minha cabeça de que isso libertaria meu sentimento e me traria paz”.

Um poema que está no livro “Três Quintos”

Publicidade

Caminhos Cruzados
Vejo você andando perdida, sem rumo
Cabelos longos, conduzem seu corpo como um leme
Para onde estarás indo?
Apressas o passo, corres sem razão
Pés no chão, grama molhada
É o paraíso, ou só ilusão?
Foges de medo, ou só corres àquela direção?

Ao longe, ele se aproxima
Dançando ao som do vento
Como se carregasse em suas costas um furacão
Cruza o teu caminho, doce alma em ascensão
Encara-te com olhos profundos, queima-te como um dragão
E tu, outrora amada, olha-me com desafeição
Ele se aproxima, estende a mão

Diz a mim que estrelas nascem e morrem, amores vêm e vão,
Mas que novos dias sempre surgirão.
Tal qual uma fênix renasce das suas cinzas,
Eu renascerei como um trovão.

Serviço
O que: lançamento do livro “Três quintos”, de Gabriel Elias Josende
Quando: 10 de agosto
Horário: 14h
Onde: Dom Quixote Livraria & Cafeteria – Rua Treze de Maio, 581, sala 103

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar