Polícia

Organização criminosa do Vale do Sinos volta a ser alvo da polícia

Nesta terça-feira (24), a Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão a Lavagem de Dinheiro (DRLD), do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), desencadeou a segunda fase da Operação Borgata, com o objetivo de atingir o núcleo financeiro de uma organização criminosa do Vale do Sinos, ligada ao tráfico de drogas.

Durante as ações, realizadas nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha e Garopaba/SC, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária, além do sequestro judicial de dois imóveis de luxo e a apreensão de sete veículos. Também foram apreendidos documentos, celulares, porções de maconha, anabolizantes e carimbos médicos falsos.

Publicidade

As casas de luxo estão localizadas em de Campo Bom e Garopaba/SC e pertencem a um dos líderes do grupo criminoso. Os bens apreendidos estão avaliados em aproximadamente dois milhões de reais.

Casa de luxo em Garopaba foi alvo de buscas

Segundo o delegado Adriano Nonnenmacher, a segunda fase dá continuidade ao desmantelamento de células responsáveis pela atividade financeira da organização, e que dá suporte para a compra e distribuição de drogas e os seus lucros decorrentes.

Para o delegado Vladimir Urach, diretor do Denarc, trata-se de uma importante Operação de combate à lavagem de dinheiro, contra organização criminosa gaúcha de alta periculosidade, com ligações junto a outra de grande poderio nacional.

Publicidade

A primeira fase da Operação foi deflagrada no final de junho deste ano, quando foram cumpridos 24 mandados de busca e cinco de prisão temporária em cinco cidades gaúchas, além do sequestro judicial de cinco imóveis de luxo e o bloqueio de sete contas bancárias.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar