Polícia

Sete presos por tráfico de drogas sintéticas e anabolizantes

Nesta terça-feira (8), a Polícia Civil, por meio da 2ª Delegacia de Polícia de Canoas, deflagrou a Operação Doping, com o objetivo de combater organização criminosa atuante no tráfico de drogas sintéticas e anabolizantes. Durante as diligências, realizadas nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Eldorado do Sul e Arroio do Sal, foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e sete pessoas foram presas. Também foram apreendidos diversas ampolas de anabolizantes, comprimidos, seringas, balança de precisão, aproximadamente 10 mil reais, celulares, entre outros objetos.

O líder do grupo criminoso, que tem antecedentes por tráfico e posse de entorpecentes, comercializava os anabolizantes e outras drogas por meio de terceiros, os quais revendiam os produtos em academias e eventos noturnos em toda a região metropolitana. Os itens eram vendidos por meio de aplicativo de troca de mensagens via celular e incluíam substâncias anabólicas como testosterona, estanozolol e oximetolona, entre outras, que variavam com preços entre R$ 80,00 e R$ 300,00.

Publicidade

Segundo a titular da 2ª Delegacia de Polícia Canoas, delegada Miriam Luciana Elias Thomé, a operação é uma garantia aos cidadãos de bem de que a Polícia Civil tem atuado no combate a todas as formas de tráfico. “As pessoas precisam entender que mesmo a venda e o uso desses anabolizantes é crime, principalmente por se tratarem de substâncias que impactam de forma negativa a saúde pública”, salientou.

Para o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, crimes como o de tráfico quase sempre envolvem outros delitos, por isso, a importância de serem combatidos e investigados minuciosamente. “O enfrentamento ao tráfico de drogas sintéticas é necessário pela forma ampla e diferenciada que os entorpecentes atingem a sociedade.

Publicidade
Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar