DestaqueSaúdeSerra Gaúcha

Bento Gonçalves em alerta para acidentes com animais peçonhentos

Com a elevação da temperatura cresce o número de acidentes com animais peçonhentos. As aranhas são as principais causadoras, sendo responsáveis por 38,4% do total de casos, seguidas pelas abelhas 26,7% e pelas lagartas urticantes 10,5%. Em uma menor proporção, contam-se os acidentes envolvendo serpentes e escorpiões. Por conta disso, a Secretaria de Saúde divulga orientações aos moradores.

Publicidade

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica no período de 21 anos compreendidos entre 1998 a agosto de 2019, foram registrados 9.644 acidentes causados por todos os tipos de animais peçonhentos, numa média de 506 casos por ano. Somente com aranhas na comparação entre o primeiro semestre de 2018 com o primeiro semestre de 2019, foram registrados 102 e 84, respectivamente.

Os acidentes podem ser causados tanto por aranhas peçonhentas, como por aranhas não peçonhentas. Devido a maior gravidade, é necessário destacar dois gêneros de aranhas: o gênero Loxosceles (aranha marrom) e o gênero Phoneutria (armadeira). Essas duas aranhas, juntas, respondem por 52,8% do total registrado em nosso município.

Publicidade

A aranha marrom é facilmente encontrada dentro e ao redor das residências em entulhos, atrás de quadros, dentro de armários, de móveis e de roupas. A maioria dos acidentes ocorre quando a pessoa veste uma roupa e esmaga a aranha marrom contra o corpo. A picada é indolor e, por essa razão, a pessoa não vê o animal e não percebe que foi picada. Além disso, o ferimento causado pela peçonha dessa aranha demora várias horas para se manifestar, e, como a picada é indolor, a pessoa não associa o surgimento do ferimento com a picada.

O ferimento pode variar desde uma pequena área inflamada na pele, até uma extensa necrose cutânea do local onde ocorreu a picada, com graves complicações da função dos rins.

A aranha armadeira, por sua vez, prefere se abrigar em locais escuros e, não raro, se entoca dentro dos calçados e próxima a locais com entulhos. Por conta disso, em boa parte dos acidentes a picada dessa aranha ocorre nos pés (ao calçar um sapato) e nas mãos (ao manusear objetos). A peçonha da armadeira causa uma dor intensa que pode se irradiar do local da picada para toda a extensão do membro.

Além dessas duas aranhas, também foram registrados acidentes causados por outros gêneros de aranha, como, por exemplo, a Cheiracanthium (aranha do saco, aranha da uva), Lycosa (aranha de jardim, aranha da grama), Mygalomorphae (caranguejeira), Araneus, Argiope, Gasteracantha, Theridiidae, Nephila e Salticidae.

Atendimento das Pessoas Expostas a Animais Peçonhentos

As pessoas expostas a picadas de aranhas e de outros animais peçonhentos devem tentar capturar o animal que causou o acidente e levá-lo junto até a Unidade de Pronto Atendimento- UPA. Isso permite a identificação do animal e ajuda a equipe de saúde a decidir as medidas terapêuticas que serão necessárias. Em Bento Gonçalves, as equipes de Vigilância Epidemiológica e Ambiental ajudam a fazer a identificação dos animais peçonhentos.

Medidas de Prevenção dos Acidentes com Animais Peçonhentos

As medidas de prevenção de acidentes com animais peçonhentos incluem medidas simples, como, por exemplo:

  • – Usar botas de cano alto ou perneira de couro, botinas e sapatos, quando estiver em áreas de mata, pomares, hortas, lavouras ou bosques.
  • – Usar luvas de couro para manipular folhas secas, montes de lixo, lenha, palhas, etc. e para podar árvores ou colher frutas e legumes.
  • – Não colocar a mão desprotegida em buracos, sob pedras, ou em troncos podres.
  • – Verificar sinais de presença de animais peçonhentos antes de subir em árvores para colher.
  • – Limpar paióis e terreiros, não deixar acumular lixo. Fechar buracos de muros, ralos e frestas de portas e janelas.
  • – Evitar acúmulo de lixo ou entulho, de pedras, de tijolos, de telhas, de madeiras, bem como, não deixar o mato alto ao redor das casas, pois estes locais atraem e abrigam insetos e pequenos animais (ratos, lagartos) que servem de alimentos a diversos animais peçonhentos.
  • – Acondicionar o lixo em recipientes e sacos fechados.
  • – Eliminar insetos e ratos que servem de alimentos para os animais peçonhentos.
  • – Manter jardins e quintais limpos.
  • – Sacudir roupas e sapatos antes de usá-los, pois aranhas e escorpiões podem se esconder neles.
  • – Usar telas contra insetos em ralos do chão e de pias.
  • -Respeitar a natureza.

Publicidade
Publicidade
Botão Voltar ao topo