Vale do Sinos

Sapucaia do Sul: o que funciona e o que não funciona na bandeira vermelha

A partir de hoje (23), Sapucaia do Sul está com o comércio e os serviços não essenciais fechados, conforme decreto assinado ontem (22) pelo prefeito Dr. Luis Rogério Link. A medida segue orientação do Governo do Estado, que classificou a Região 8, da qual Sapucaia faz parte, com a bandeira vermelha, que representa risco alto de propagação do novo coronavírus. A Prefeitura também irá multar quem descumprir a medida que proíbe aglomerações.

Publicidade

Atualmente, Sapucaia do Sul conta com 88% de ocupação dos leitos da UTI e de 122% nos leitos de internação da Clínica Covid, e aumento nos casos confirmados da doença.
As novas regras seguirão até a próxima segunda-feira (29), podendo ser mantidas, caso Sapucaia do Sul siga na bandeira vermelha, ou mudadas, caso retorne para a bandeira laranja ou mude para a preta.

O que funciona e o que não funciona durante a bandeira vermelha:

Alimentação

Proibido: Atendimento self-service ou Buffet.

Permitido com restrições: restaurantes com atendimento “a la carte” e “prato feito”, padarias e lancherias, apenas com tele-entrega, pegue e leve e ou drive-thru, com redução de 50% dos trabalhadores. Não é permitido comer no local.

Comércio:

Proibido: Comércio de vestuário, cosméticos, eletrodomésticos, utilidades domésticas, cama, mesa e banho.

Permitido com restrições: supermercados, farmácias, agropecuárias, lojas de materiais de construção e ferragens e comércio de autopeças, limitando a lotação de 50% por vez. Comércio de ótica, com lotação máxima de 25% por vez. Comércio de veículos com teleatendimento limitado 25% dos trabalhadores.

Serviços:

Proibido: Espaços kids, pracinhas, praças, bares, casas noturnas, salões de beleza, barbearias, clínicas de massagem, depilação, estúdios de tatuagens e piercings, atividades de práticas integrativas.

Permitido com restrições: Agências bancárias, lotéricas, serviços veterinários e pet shops, oficinas mecânicas e borracharias, limitando a lotação de 50% por vez. Postos de gasolina com 50% dos trabalhadores. Escritórios de advocacia, com 50% dos trabalhadores. Hotéis e motéis com 40% dos quartos; Oficinas mecânicas, borracharias e imobiliárias com 25% de lotação máxima. Academias, com atendimento individualizado ou coabitante. Missas e cultos religiosos, com até 30 pessoas, respeitando o distanciamento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Seu navegador está bloqueando os anúncios deste site.

Todo o conteúdo deste portal é 100% gratuito. Os anúncios que exibimos é a forma de manter este veículo de informação independente e comprometido somente com você leitor.