Rio Grande do Sul

Santo Ângelo mantém fiscalização nos estabelecimentos comerciais

Os estabelecimentos comerciais de Santo Ângelo têm sido fiscalizados diariamente pelo Comitê Temporário de Enfrentamento ao Coronavírus (CTECOV), em uma operação integrada das secretarias municipais da Saúde, de Obras e do Meio Ambiente, Vigilância Sanitária, Defesa Civil e Brigada Militar, com o objetivo de verificar se as medidas recomendadas pelo Governo Municipal para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19), estão sendo cumpridas.

Publicidade

A blitz é realizada diariamente, nos três turnos do dia, à noite em forma de plantão, devido ao volume de denúncias sobre a aglomeração de pessoas em locais públicos e sobre as condições apresentadas em alguns setores do comércio que registram irregularidades em relação ao decreto publicado no dia 19 de junho, que endurece as restrições para prevenção e combate ao avanço do contágio do novo Coronavírus.
O secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro, que preside o Comitê Coronavírus, reforçou que a Vigilância Sanitária já realiza trabalho preventivo e de orientação em lares de idosos, frigoríficos, supermercados e nas empresas da cidade. “As ações de fiscalização estão sendo ampliadas desde o mês passado, com o trabalho de prevenção em estabelecimentos com grande número de funcionários, evitando uma contaminação em massa do quadro de colaboradores”, disse.

300 DENÚNCIAS NA SEMANA
A equipe de fiscalização do Comitê Coronavírus conta com 15 fiscais e cinco auxiliares, que são divididos em grupos de atuação e em escala de plantões diários. Além da escala diária de fiscalização, equipes são mantidas nos supermercados da cidade, nas agências bancárias e nas lotéricas, de forma frequente, com ronda em todos os turnos nos estabelecimentos comerciais por toda a cidade.

De acordo com o fiscal da Vigilância Sanitária, Ubiratan Gross Alencastro, o telefone de plantão recebe em média 300 denúncias na semana, onde todas são verificadas e checadas pela equipe de fiscalização todos os dias. “Atendemos, em uma ação conjunta com a Brigada Militar e a Defesa Civil, todas as denúncias que são procedentes, realizando a visita até o local e verificada a situação irregular, o estabelecimento é multado, podendo ter o seu alvará de funcionamento cassado por descumprimento às medidas em relação à saúde pública”, explica.

Ubiratan ressalta que denúncias de aglomerações em residências não podem ser verificadas sem ordem judicial, onde nem mesmo a Brigada Militar pode intervir sem um mandado, somente em situações que envolvam perturbação do sossego ou perseguição policial. Nestes casos, podem ter a intervenção de polícia, desde que haja denúncia por parte de moradores próximos.

PLANTÃO
As denúncias podem ser realizadas diretamente no telefone (55) 99709-1919, durante 24 horas, de domingo a domingo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Seu navegador está bloqueando os anúncios deste site.

Todo o conteúdo deste portal é 100% gratuito. Os anúncios que exibimos é a forma de manter este veículo de informação independente e comprometido somente com você leitor.