Publicidade
Litoral

Rio Grande faz live de homenagem à Iemanjá no dia 1º de fevereiro

Em reunião realizada na tarde de ontem (13) na sede da Secretaria Especial do Cassino (SEC) foi definido que a transmissão ao vivo referente 46ª Homenagem à Iemanjá de 2021 irá ocorrer no dia 1º de fevereiro, a partir das 21h. Durante o encontro, representantes do município e da União Rio-grandina de Cultos Umbandistas Afro-brasileiros Mãe Iemanjá (Urumi) debateram o formato da celebração deste ano, que não terá festejos presenciais junto a estátua de Iemanjá devido a pandemia do novo coronavírus . A intenção é evitar aglomerações, atendendo aos protocolos de segurança para a Covid-19.

Durante a live, será feita a apresentação de um documentário, trazendo toda a história a respeito da estátua, desde sua construção, e das festas de Iemanjá em Rio Grande, além de abordar a cultura que envolve a celebração e as religiões de matriz africana. A equipe técnica responsável pela filmagem, edição e transmissão do documentário também esteve na reunião para acertos sobre a produção.

Publicidade

Para o Secretário Especial do Cassino Sandro Oliveira (Boka), essa também será uma oportunidade para o público em geral conhecer um pouco mais sobre essa cultura. “Para aquelas pessoas que não são da religião ou que não conhecem a história das religiões de matriz africana, pretendemos nesse documentário fazer esse esclarecimento. A intenção é abranger essas pessoas que são leigas, que tem curiosidade e que vão poder conhecer toda a história da Iemanjá e a cultura das religiões de matriz africana” destacou.

O material também trará depoimentos de lideranças de centros religiosos relacionados com a data, que serão convidados a participar com suas manifestações. Na sequência da live será realizada uma solenidade em frente à estátua de Iemanjá, apenas com a equipe necessária para fazer a transmissão.

Publicidade

O secretário também explicou que será permitido que as pessoas se aproximem da estátua para oferendas ou pagar suas promessas. Ainda está sendo preparada uma maneira segura para que isso ocorra, mas ele salientou que haverá uma “janela de 24h quando as pessoas vão poder fazer suas homenagens a Iemanjá, fazer suas oferendas e pagar suas promessas”. Segundo Boka, a ideia é criar dois perímetros de isolamento, um mais próximo e outro mais distante da estátua, para evitar aglomerações.

Para assegurar que todos os protocolos de segurança e combate à COVID-19 sejam seguidos, não haverá cedência dos espaços do Campo do Praião e do Campo das Bases para a realização do tradicional acampamento. Também não serão realizadas procissões, carreatas e/ou terreiras. “Não serão permitidos ambulantes e nem aglomerações, de jeito nenhum. Se as pessoas quiserem ir para a praia, de forma individual, em família ou com pessoas de convívio, isso não vai estar proibido. Assim como durante o dia, as pessoas vão poder fazer isso durante a noite de Iemanjá. Mas não serão toleradas aglomerações e nem, por exemplo, cultos umbandistas na beira da praia”, afirmou Oliveira.

O secretário ainda fez um apelo para que a comunidade respeite as medidas que estão sendo propostas. “A ideia é que as pessoas se sensibilizem e que fiquem em casa para assistir essa live. Será uma live instrutiva, vai contar a história de todas as festas, da estátua e também da religião”, disse.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo