Rio Grande do Sul

Em Passo Fundo escolas municipais iniciam retorno gradual das aulas

Seis escolas de Educação Infantil foram as primeiras a receber os alunos

Avisos fixados em todos os lugares, salas de aula com poucas crianças, higienização constante e distanciamento de colegas e professores: o cenário encontrado nas escolas da rede municipal é diferente, mas o retorno continua cheio de expectativa para as crianças. Nesta segunda-feira (3), após um ano e dois meses de suspensão, as atividades presenciais foram retomadas em seis escolas de Educação Infantil (EMEIs).

As escolas estão sendo visitadas por uma comissão instaurada pelo Comitê de Orientação Emergencial (COE), que verifica as adequações e a segurança dos espaços. “A volta às salas de aula é muito importante para o desenvolvimento e o aprendizado das crianças, que estão afastadas há um longo tempo. Mas isso precisa ser feito com calma, seguindo uma série de processos que possam garantir que elas, suas famílias, professores e servidores estarão seguros”, afirma o prefeito Pedro Almeida.

Conforme o secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, as equipes das instituições passaram por um processo de capacitação e também orientaram as famílias sobre os cuidados que precisarão ser adotados. “Na última semana, professores e servidores tiveram treinamentos virtuais sobre os protocolos e estão entregando cartilhas aos pais. Os diretores receberam, ainda, um material de check list com os cuidados. A Secretaria proporciona as ferramentas para que as escolas sejam ambientes seguros para toda a comunidade escolar. O retorno é necessário do ponto de vista pedagógico e ele pode ser seguro”, avalia.

A EMEI Maria Elizabeth, no Bairro São Cristóvão, está entre as escolas que já retomaram as aulas presenciais. A diretora, Arlete Nadal Manfrói, destacou o diálogo sobre os protocolos como essencial. “Estamos retornando gradualmente com todos os cuidados necessários e dialogando muito com as famílias sobre a importância deles também conversarem com as crianças a respeito do uso da máscara, do álcool em gel e do distanciamento”, destaca.

Segundo a diretora, a maioria dos pais está se sentindo segura para encaminhar os filhos à escola. De um total de 140 crianças aptas a retornarem, 134 tiveram suas presenças confirmadas. “É um número bem expressivo e estamos muito confiantes neste processo, porque a escola está preparada e equipada para recebê-los com segurança e condições sanitárias”, considera.

Na turma de pré-escolar da professora Camila Vigonoschi Teixeira, as alunas Alyssa De Moraes de Oliveira e Ysabelli Vitória dos Santos, ambas de cinco anos, estavam empolgadas para ouvir, presencialmente, as instruções da docente. “Elas duas estão muito animadas pelo retorno. Vieram de máscara, estão respeitando a distância entre as classes e, com frequência, passamos álcool em gel juntas. Tanto a Alyssa quanto a Ysabelli faziam as atividades online e vão continuar recebendo os exercícios e as tarefas para fazer em casa, mas poder acompanhar e ensinar elas aqui, em sala de aula, é muito melhor”, relata Camila.

Em outra sala de aula, Davi Boscato Belani, de cinco anos, tinha muito assunto para conversar. “Eu tava com saudade da escola, do pátio, de poder ver a professora”, contou ele, enquanto fazia uma atividade de desenho e aguardava o horário do lanche. “A professora disse que a gente só pode tirar a máscara para comer e beber água”.

Para a diretora da escola, a forma como a Prefeitura construiu o retorno gradual às aulas presenciais, mantendo o formato híbrido, deve trazer resultados positivos para a rede municipal de ensino. “Estamos em contato constante com a Secretaria Municipal de Educação, recebendo informações e também manifestando as nossas necessidades. Recebemos todos os equipamentos de proteção individual necessários e estamos todos muito confiantes. Os pais que não se sentirem confortáveis em encaminhar seus filhos para a escola podem ficar tranquilos, que eles continuarão recebendo as atividades pedagógicas. É um esforço coletivo para permitir a melhor relação entre ensino e aprendizagem”, observa.

A retomada das aulas na rede municipal ocorrerá de maneira gradual. Neste primeiro momento, retornarão somente alunos do pré I e do pré II da Educação Infantil e os primeiros e segundos anos do Ensino Fundamental. Posteriormente, haverá o retorno dos demais anos.

Conforme o secretário de Educação, a análise acerca do o retorno das primeiras seis EMEIS auxiliará a Secretaria nos ajustes para a retomada de demais instituições. “Iremos acompanhar as estratégias didáticas e organização para que possamos retomar com mais escolas. Na semana que vem, a ideia é estender para mais seis escolas de Educação infantil e iniciar com seis de Ensino Fundamental”, pontua.

As escolas estão entrando em contato com as famílias para informar sobre a retomada. Além do cronograma e do funcionamento do ensino híbrido, as instituições orientam sobre os cuidados de prevenção ao coronavírus. “Os pais devem aguardar o contato das instituições. Até lá, as atividades seguem no mesmo padrão que vem sendo executado até agora, pela plataforma virtual”, considera Adriano.

Como serão as aulas

As aulas são retomadas de forma gradual e em sistema híbrido, mesclando atividades presenciais e à distância. Entendendo o momento de insegurança para muitas famílias, os alunos não serão obrigados a comparecer nas escolas e poderão seguir realizando as atividades somente em casa.

As aulas poderão ter apenas 25% dos alunos, separados em grupos, por turma. Isso significa que, em uma sala, haverá, no máximo, cinco crianças e um professor, sempre respeitando o distanciamento e os protocolos de segurança. Os estudantes continuarão realizando as atividades pela plataforma Word Space da Google ou levando atividades impressas para suas casas.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo