Porto Alegre

Feirão de Empregos da Restinga tem grande procura por vagas

Feirão de Empregos mobiliza mais de mil trabalhadores da Restinga em busca pelas vagas de trabalho.

Feirão de Empregos da Restinga, ocorrido neste sábado, 17, atendeu 974 pessoas da região que buscam colocação no mercado de trabalho. O evento que se estendeu até às 19h15 cadastrou 313 vagas específicas para o bairro, além das 500 que constam no banco geral do Sistema Nacional de Emprego, para a próxima semana. O feirão foi promovido pelo Sine Municipal, em parceria com a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) e a Associação de Comércio e Indústria da Restinga (ACIR).

Desde antes da abertura dos portões do Salão da ACIR, centenas de moradores aguardavam para participar da seleção. Por volta das 11h30 cerca de 1,5 mil pessoas estavam na fila. A equipe técnica precisou controlar a fila, distribuindo senhas e estender o atendimento, inicialmente previsto para encerrar às 16h. O primeiro da fila, Guilherme Schel, chegou na noite anterior, às 23h30, para garantir vantagem. Ele efetuou seu cadastro junto ao Sine Municipal, participou de entrevista e está na expectativa para assumir uma vaga de pedreiro ou de porteiro.

O prefeito Sebastião Melo acompanhou a movimentação da fila que se estendia pela rua Álvaro Difini. Ao cumprimentar e desejar boa sorte aos presentes, ele destacou a importância da ação descentralizada do Sine. “Esta grande fila em busca de emprego na Restinga retrata bem o atual cenário do Brasil. Para ajudar a nossa população, pretendemos realizar feirões de emprego em vários pontos da cidade. Com o Sine e demais parceiros, estamos promovendo oportunidades, pois somente o trabalho eleva a dignidade do ser humano”, relatou o chefe do Executivo Municipal.

O secretário de Desenvolvimento Social, Léo Voigt, definiu a procura por empregos na Restinga como alarmante. “São muitas pessoas desempregadas para poucas vagas disponíveis. É preciso investir no empreendedorismo e na capacitação para formar novos profissionais”, destacou. Voigt ressaltou, também, que a geração de empregos melhora outros índices de qualidade de vida. “Com mais pessoas trabalhando, caem os atendimentos solicitados na assistência, na saúde, bem como são reduzidos os casos de violência doméstica e alcoolismo”, afirmou.

De acordo com o diretor do Sine Municipal e coordenador do Trabalho, Emprego e Renda da SMDS, Adriano Weinmann, a procura vista hoje superou as expectativas da instituição. “O Sine, localizado no Centro de Porto Alegre, fica muito distante dos moradores da Restinga, por exemplo. É mais fácil nós irmos até a comunidade e oferecermos o nosso serviço. Vamos ampliar essa proposta para outras regiões, capilarizando o atendimento para toda a população”, afirmou Weinmann.

POA que DOA – Além dos atendimentos do Sine e da FGTAS, a campanha POA QUE DOA distribuiu 2,6 mil peças femininas e masculinas, entre roupas, sapatos e acessórios, especialmente a serem usados nas entrevistas de emprego. A primeira-dama, Valéria Leopoldino, que coordena campanha, visitou o Feirão. ” Enquanto caminhávamos por entre a imensa fila, distribuindo máscaras, ouvimos alguns e percebemos as outras necessidades dessas pessoas que estiveram hoje no Feirão de Empregos do SINE. Foi importante conhecer e estar dentro da comunidade, precisamos agora qualificar mais e mais os atendimentos e próximas intervenções nos bairros. Parabéns a todos os envolvidos. A cidade tem pressa!”, destacou Valéria.

O Manobra Solidária, braço social do estacionamento Índigo, também doou cerca de 300 peças de agasalho que foram colocadas à disposição do público.

Atenção – Para receber da melhor maneira quem madrugou na fila, o grupo Mar e Mar Hotéis ofereceu um café da manhã que foi entregue no início do atendimento. A escola de samba União da Tinga serviu almoço para os trabalhadores do Sine, Fasc e Demhab. O uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento entre as cadeiras foram alguns dos protocolos adotados pelo Sine para fazer o atendimento com segurança para todos.

Parceiros da ação – Todo trabalho foi possível graças aos parceiros dessa ação: a escola de samba Estado Maior da Restinga, o Jornal Vitrine e o projeto Impulsion@, União da Tinga e Grupo de Hotéis Mar e Mar, Fasc e Demhab.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo