Região MetropolitanaRio Grande do Sul

Líderes de facções são transferidos para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas

Operação ocorreu nesta manhã em resposta aos homicídios que vêm ocorrendo em Porto Alegre

Nesta manhã (13), uma operação integrada entre as forças de segurança do Rio Grande do Sul realizaram a transferência de 10 líderes de facção para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). A ação é uma resposta aos homicídios que vêm ocorrendo em decorrência do conflito entre grupos criminosos em Porto Alegre. Essas lideranças são apontadas como responsáveis pelo comando desses crimes.

Publicidade

Os apenados foram removidos de três unidades prisionais: Cadeia Pública de Porto Alegre (CPPA), Penitenciária Estadual de Porto Alegre (Pepoa) e Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas (PMEC). O objetivo é bloquear o contato deles com criminosos na rua.

Na CPPA, a Brigada Militar (BM) realizou revista em três pavilhões, extraindo as lideranças que foram removidas para a Pasc pelo Grupo de Ações Especiais da Susepe (Gaes). Na Pepoa, a ação contou com a participação do Grupo de Intervenção Regional da Susepe da 10ª Região (GIR-10) e, na PMEC, agentes operacionais da Susepe de toda a região participaram.

A operação é fruto de investigação da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), da Polícia Civil e da Brigada Militar, numa ação de inteligência articulada em conjunto pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) e pela Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS).

Na madrugada de segunda-feira (11), outra operação integrada cumpriu 21 ordens judiciais (nove mandados de busca e apreensão e 12 de prisão preventiva) contra suspeitos de envolvimento nos homicídios registrados em março na zona sul da capital. Ao longo das investigações desencadeadas desde a segunda quinzena do mês, já foram identificadas 52 pessoas com envolvimento nesses atentados, resultando num total de 32 prisões.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo