CanoasRio Grande do Sul

Mulheres em Construção forma 12 alunas em Canoas

Com o objetivo de oportunizar a mulheres em situação de vulnerabilidade social o acesso ao mercado de trabalho, fomentando o empoderamento feminino pela conscientização de suas capacidades e direitos, a ONG Mulher em Construção, através do projeto Cimento e Batom, realizou a formatura de 12 mulheres como ceramistas para a construção civil. O evento aconteceu na tarde desta sexta-feira (8) no empreendimento Porto Ágata, da MRV, em Canoas.

As mulheres ganharam um curso gratuito de ceramista e, durante um mês, participaram de aulas teóricas e práticas no canteiro de obras. O trabalho foi realizado juntamente com assistentes sociais e palestrantes. Na metodologia de ensino, constam leitura e interpretação de planta baixa, empreendedorismo e cooperativismo. Além disso, ainda conta com conteúdos como tolerância, respeito das diferenças individuais e desenvolvimento de consciência social crítica.

A idealizadora da ONG, Bia Kern, afirma que as 12 mulheres selecionadas para participar do projeto são chefes de família e estavam desempregadas, e já iniciaram as aulas com carteira assinada: “agora que estão formadas, elas foram contratadas e irão permanecer nesse empreendimento, o que garante, no mínimo, mais dois anos de trabalho, até o final da obra”, completa.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), encaminhou as mulheres para o curso, que contou ainda com participação de alunas de outras cidades. Segundo a secretária da pasta, Luísa Camargo, o projeto é de suma importância tanto pela profissionalização das mulheres, quanto para o empoderamento feminino. “O projeto ajuda as mulheres a consolidar sua independência financeira, oportunizando-as a sair de situações de vulnerabilidade socioeconômica e de violência doméstica. Além disso, inserir as mulheres em um universo composto por homens é uma quebra de paradigmas que auxilia na diminuição da discriminação entre os gêneros no mundo do trabalho”, ressalta Luísa.

Depois de dois anos procurando emprego, a canoense Chariel de Souza Petró viu no curso uma oportunidade de trabalho e de aprendizado. “Eu estava muito triste pela situação de não conseguir emprego, ainda mais com filho pequeno em casa, então, quando ingressei no projeto foi um momento de realização pessoal e profissional. Estou muito feliz com essa oportunidade, pois, além do conhecimento, ajudou muito a recuperar a minha autoestima, porque no canteiro de obras me sinto importante, nunca pensei que poderia trabalhar com construção civil”, emociona-se Chariel.

ONG Mulher em Construção

Criada em 2006 na cidade de Canoas, a ONG Mulher em Construção é uma organização do terceiro setor que tem o objetivo de formar mulheres para a construção civil e inseri-las no mercado de trabalho. Além disso, a ONG visa promover a autonomia, cidadania e empoderamento das mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica e de violência doméstica.

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo