DestaqueNovo HamburgoRS

Secretaria de Cultura lança Novo Hamburgo Polo Audiovisual

Quando ao final de uma exibição, ao subirem os caracteres, estar lá a assinatura “Novo Hamburgo Polo Audiovisual”. É para chegar neste momento, que a Secretaria Municipal de Cultura (Secult) apresentou, na tarde desta segunda-feira, 22, na Fundação Ernesto Frederico Scheffel, a política pública que objetiva desenvolver atividades que envolvam desde formação até o fomento de atividades relativas à área na cidade, possibilitando parcerias que visem implementar ações que vão da clássica tela de cinema até produtos de distribuição e exibição pela internet.
A apresentação contou com a presença do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que foi recepcionado pela prefeita Fátima Daudt e o secretário Municipal de Cultura, Ralfe Cardoso. Na abertura do evento, a prefeita agradeceu a presença do ministro, lembrou que era a primeira vez que um titular da pasta de cultura do Governo Federal conhecia a Fundação Scheffel, e falou sobre a ambição em relação ao Polo. “É nosso desafio de implantar este projeto. Temos vontade de fazer, de ser referência no país com o nosso Polo Audiovisual”, enfatizou Fátima.

Política dividida em cinco eixos
 
A explanação sobre como funcionará o Polo Audiovisual ficou a cargo do secretário de Cultura. A política está dividida em cinco eixos: Profissionalização (PRO), Responsabilidade Sociocultural (RSC), Formação de Público (FP), Estabelecimento de Rede Audiovisual (RAV) e Fomento (FO).
 

– O eixo de Profissionalização (PRO) passa pela criação e consolidação do Laboratório Audiovisual (LAB.AV) um espaço criativo plural voltado a desenvolver e potencializar ações que venham agregar para a produção audiovisual no município. O laboratório disponibilizará espaço físico e equipamentos voltados a realização de oficinas e cursos de profissionalização e aprimoramento, por meio de editais promovidos pela Secult. Desta forma, garantindo o acesso a equipamentos audiovisuais de alta qualidade, a fim de que os participantes possam aprimorar seus projetos e suas técnicas, tornando-os competitivos e atrativos ao mercado audiovisual.

– Em relação ao eixo de Responsabilidade Sociocultural (RSC), com o suporte da Secult, será instaurado o Centro de Formação Audiovisual, uma parceria com a FUNDACINE (Fundação Cinema RS). Também compõem esse eixo questões relacionadas à acessibilidade, tais como audiodescrição, de forma a abranger o maior número de pessoas possíveis, nos materiais produzidos.
 
– O eixo de Formação de Público (FP) propõe fomentar o desenvolvimento de mostras locais, exibições livres e gratuitas em eventos abertos a toda comunidade e com debates e discussões pertinentes, buscando a aproximação entre o audiovisual e o público em geral. É necessário que a sociedade hamburguense, entidades e empresas enxerguem a cidade como um polo audiovisual e assim compreendam as vantagens das mudanças de rotina que isso pode a vir gerar. Esse processo passa por incentivar o consumo de diversos formatos audiovisuais pela população do município, criando e apoiando iniciativas que façam do audiovisual um elemento cultural próprio e corriqueiro ao cidadão hamburguense.
 
– Quanto ao Estabelecimento de Rede Audiovisual (RAV), ele está relacionado à demanda de alinhar ações que apontem possíveis caminhos para tornar projetos mais fáceis de serem executados dentro do município, tais como a Film Comission, que será responsável por reunir e articular uma rede de equipamentos locais necessários à produção audiovisual. Também pertencem a esse eixo atividades que visem a promoção de diferentes formatos audiovisuais, não familiares ao grande público, tais como o mapping e a cultura dos games, além de seminários e festivais com foco no audiovisual.
 
– O eixo Fomento (FO), objetiva articular ações que permitam a abertura de editais de fomento, acrescendo valores aos investimentos próprios do município, seja a partir de recursos do FSA/ANCINE, do MinC, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, ou mesmo de parcerias e incentivos através da LIC, Lei Rouanet e outros canais e meios de fomento ou recurso incentivado. Soma-se a essas iniciativas a pesquisa e execução de legislações e programas que incentivem a atração de produções ao município.
 
Mais de R$ 6 milhões como impulso inicial


Como forma de dar o impulso inicial na política, o município recebeu uma verba de mais de R$ 5 milhões, via Agência Nacional do Cinema (ANCINE) e o Fundo Setorial Audiovisual (FSA). A soma será destinada a projetos que envolvam a área audiovisual. A Prefeitura Municipal também investirá outros R$ 1.450.000,00 que serão aplicados na aquisição de equipamentos e na formação e capacitação, com foco em jovens da rede municipal de ensino e também na composição do Centro de Inovação Tecnológica (CIT). 
“Estamos entrando definitivamente numa das mais potentes cadeias produtivas da economia brasileira. Novo Hamburgo já colhe frutos da escolha feita em 2017 e semeia um futuro promissor nos âmbitos social, econômico, cultural e artístico”, analisou o secretário Ralfe. Os editais com os critérios serão lançados em breve.

 
Ministro elogia iniciativa
 
“Estou muito orgulhoso de poder contribuir para a criação desta política que visa constituir em Novo Hamburgo o Polo Audiovisual, algo que certamente terá um impacto muito positivo em termos de geração de renda, de emprego, de desenvolvimento aqui na cidade e também reflexos igualmente positivo sobre o desenvolvimento da indústria audiovisual no país. Uma iniciativa que merece todos os elogios”, comentou o ministro. A apresentação do Polo Audiovisual contou também com a presença do diretor Regional Sul do Ministério da Cultura, Álvaro Franco, e de secretários municipais.
Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios