Publicidade
Saúde

Luteína e DHA ajudam na prevenção de doenças oculares

Os cuidados com os olhos devem ser diários, além das consultas regulares com o oftalmologista para prevenir doenças que possam comprometer a saúde da visão.

Doenças como catarata, glaucoma e a degeneração Macular Relacionada à Idade são alguns dos principais problemas que podem gerar cegueira parcial e, em estágios mais graves, a perda total da visão. Para que isso não aconteça, é importante fazer a prevenção e detectar logo no início o surgimento de possíveis doenças para evitar o desenvolvimento de deficiências visuais que tragam dificuldades para a realização de atividades da vida cotidiana.

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, mais de 300 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência visual em todo o mundo e mais de 75% poderiam ser evitados ou curados com o tratamento adequado. Outro hábito eficaz é manter uma dieta rica em nutrientes que tenham impactos na saúde dos olhos, como por exemplo a luteína e o DHA.

A luteína é um carotenoide com função antioxidante que ajuda a proteger as células e tecidos oculares. Pode ser encontrada em pequenas concentrações em vegetais verdes e folhosos, como couve, espinafre, alface, chicória, aipo, assim como em tubérculos vermelho-alaranjados, ervas frescas e gema de ovo.

Um estudo desenvolvido pela BASF comprovou que a ingestão de suplementos de luteína aumenta a densidade do pigmento macular em indivíduos saudáveis e contribui para a saúde ocular. A presença da luteína junto às células fotorreceptoras constitui um amplo filtro – este com capacidade de reduzir a sensibilidade da mácula para luz azul de alta energia que causa danos aos tecidos oculares.

Outro nutriente importante para a saúde dos olhos, especificamente para a estrutura da retina, é o ácido docosahexaenoico, mais conhecido como DHA. Ele pode ser encontrado nos peixes gordurosos de águas frias que se alimentam das microalgas e em suplementos.

O DHA fica armazenado no epitélio pigmentar da retina (RPE) e permite o fluxo sanguíneo para evitar inflamações, ajudando no desenvolvimento da acuidade visual e na prevenção da degeneração macular relacionada com a idade.

No entanto, a ingestão de luteína e de DHA ainda é muito baixa em grande parte da população. É comum que os alimentos fontes destes nutrientes não façam parte da dieta das pessoas e, em muitos casos, a qualidade da alimentação não é o suficiente para o consumo necessário destes nutrientes e aproveitamento de seus benefícios.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar