São LeopoldoSerra Gaúcha

ACIST-SL apoia a criação do Vale Germânico

“O Vale Germânico ajudará a impulsionar o turismo em nossa cidade, que já é o berço da Imigração alemã no Brasil. Agora, todos falarão que fazemos parte desta região que acolheu os imigrantes há muitos anos. Devemos aproveitar este cenário positivo e criar mais políticas e eventos relacionados a este tema para potencializar o turismo em nossa cidade”. Esta é a avaliação que André Rotta, diretor de Cultura e Turismo da ACIST-SL sobre o lançamento do Vale Germânico realizado no dia 1º de novembro, em Morro Reuter. O local escolhido foi o Largo da Igreja de Pedra, na Comunidade São José do Herval.

O Vale Germânico identifica e define o Vale do Rio dos Sinos no mapa do turismo nacional remetendo à origem germânica das cidades e sua cultura. Além de São Leopoldo, que é o berço da colonização alemã no Brasil, fazem parte do Vale Germânico as cidades de Araricá, Campo Bom, Dois Irmãos, Ivoti, Morro Reuter, Novo Hamburgo, Santa Maria do Herval e Sapiranga.

Publicidade

A criação da região turística Vale Germânico: Caminhos da Imigração foi uma elaboração e atualização do Mapa Brasileiro de Turismo, por meio da Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (AMVARS) e do Consórcio Público Sinos (CP Sinos).

A ideia do Vale Germânico é articular a região de forma integrada, potencializando as iniciativas locais, atraindo visitantes para a gastronomia típica, passeios por museus, pontos turísticos e religiosos das cidades que resgatam a história da imigração alemã, além de ter o contato com a natureza, através de cachoeiras, parques e trilhas. Além das cidades já oficializadas como integrantes do Vale Germânico, Estância Velha, Nova Hartz, Presidente Lucena e Lindolfo Collor, estão em processo de documentação para serem incluídas

Publicidade
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar