Caxias do SulDestaque

Seguem obras na estrada do futuro aeroporto de Vila Oliva

Trabalho está concentrado no nivelamento da pista, entre o arroio Tigrinho e o centro de Vila Oliva

Caxias do Sul/RS – A abertura da Estrada do Raposo, como é conhecida a Estrada Municipal Luiz Daneluz, é importante para a logística com o futuro Aeroporto Regional da Serra Gaúcha. Isso porque o trecho faz ligação entre o distrito caxiense de Vila Oliva, futura sede do empreendimento, e a cidade de Gramado. No local, a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Smosp) está ampliando consideravelmente a estrada, com vistas a um asfaltamento. São 10 quilômetros de obras, iniciadas em outubro do ano passado, com previsão de conclusão para o fim deste ano.

Smosp trabalha na conclusão do alargamento da Estrada do Raposo – Fotos: Luciane Modena

No momento, a Smosp trabalha com o nivelamento da estrada, diminuindo a inclinação da pista. O procedimento busca facilitar a tração e a ampliação do rendimento dos veículos, especialmente dos mais pesados, como carretas frigoríficas, caminhões madeireiros e ônibus. Ao menos cinco caminhões trabalham ao longo do dia para carregar terra e pedras, vindas de uma jazida, e descarregar nos pontos que serão elevados. Depois, todo o material é uniformemente distribuído, conforme a necessidade, e compactado com trator esteira.

Publicidade

“Esse trabalho fará a diferença para o motorista, pois temos tráfego de veículos pesados. O melhoramento do grade (perfil longitudinal) da pista, como é chamado tecnicamente, aumenta a segurança e a dirigibilidade. Também possibilita o tráfego de veículos pesados, antes com circulação comprometida. O resultado viabiliza ainda mais economia de combustível. Em alguns pontos, a estrada foi elevada e/ou rebaixada mais de três metros”, explica o secretário de Obras, engenheiro Leandro Pavan.

Outro trabalho importante desenvolvido pela pasta na etapa anterior foi uma série de detonações de rocha de grande porte. Um paredão de pedras de 250 metros de extensão, 15 metros de altura e quatro metros de largura foi desmanchado próximo à ponte sobre o arroio Tigrinho. O material rochoso que se desprendeu com as detonações foi retirado e é reaproveitado na própria obra.

Com a abertura, a pista está passando de três para 13 metros de largura. A estrada também está recebendo drenagem e terraplanagem. O andamento – desde a topografia, o projeto, as sondagens, o maquinário e os operadores – é executado pela Smosp. Já não há bloqueios de trânsito, mas é preciso que o motorista trafegue com atenção redobrada, devido à movimentação de maquinário e de caminhões carregados.

Publicidade
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar