Caxias do SulDestaque

Banco do Vestuário promove formatura em Caxias do Sul

Turmas de alunos dos cursos de Corte e Costura e Modelagem Básica foram agraciadas

A prefeitura realizou a cerimônia de formatura das turmas 76 do curso de Corte e Costura e da turma 25 do curso de Modelagem Básica, nesta quinta-feira (05/12), no Centro de Cultura Ordovás. A iniciativa da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete), junto ao Banco do Vestuário, está inserida no Programa de Geração de Trabalho, Emprego e Renda.

Os cursos oferecidos pelo Banco de Vestuário tem por objetivo fortalecer a qualificação dos alunos através da geração de renda e o desenvolvimento sustentável, possibilitando a confecção de produtos através dos resíduos têxteis recebidos.

Publicidade

O coordenador do Banco de Vestuário, Renan Isoton celebrou com satisfação os resultados alcançados pelo Banco neste ano. “Em geral, este foi um ano muito produtivo. Nós estamos visando cada vez mais a qualidade do ensino profissional do setor de vestuário, modelagem e artesanato. Muitas empresas de confecção de Caxias do Sul nos procuram para divulgar suas vagas e o objetivo do Banco é fazer a ponte entre elas e os alunos. Queremos trabalhar cada vez mais para nos tornar uma referência para empresários e empreendedores de Caxias do Sul mostrando que temos pessoas qualificadas para trabalhar em uma confecção, serem artesãos autônomos ou terem seu ateliê”, analisou Renan.

Vilmar Duarte, 54 anos, aluno do curso de Modelagem Básica falou sobre como o curso o ajudou a se inserir no mercado de trabalho. “O curso para mim foi excelente, uma porta que se abriu em que pude aprender bastante sobre modelagem. Antes mesmo de concluir o curso, recebi a proposta de uma vaga para ser modelista, em um bairro próximo a minha casa e com um bom salário e agora poderei me recolocar no mercado novamente”, comentou Vilmar.

Melina Zanotti dos Santos Vargas, 23 anos, assistente de biblioteca e aluna do curso de Corte e Costura destacou sua familiaridade com a capacitação. “Sair da rotina muitas vezes é complicado, mas quando o curso iniciou percebi o quão boa seria esta nova etapa. O curso abrange muitas coisas, nele aprendemos realmente a pôr em prática tudo o que é ensinado, peça por peça. Aprendemos não só a costurar, mas a sermos pessoas melhores. A minha família já vem do ramo da costura e percebo que a indústria têxtil precisa a todo o momento de novos funcionários, e o Banco nos capacita para o mercado”, disse Melina.

Publicidade

A gerente de Geração de Renda da Sdete, Daniela Barbosa Maino ressaltou a importância da união do Banco com seus parceiros, como a Unimed, para capacitar e dar oportunidade de aprendizado às pessoas. “A equipe do Banco do Vestuário realizou uma pesquisa para levantar a quantidade de tecidos doados através da rouparia da Unimed, que são utilizados nos cursos, e neste ano utilizamos 294 quilos que representam uma média de R$ 16 mil em materiais. Esta economia reflete diretamente no processo de aprendizagem e reutilização dos tecidos, que impacta no currículo dos alunos”, enfatizou Daniela.

Durante o evento também foram doados 18 kits de roupas para a Casa de Apoio Viva Rachel, produzidos pelas alunas do curso de Corte e Costura do Banco.

Banco do Vestuário

É o órgão centralizador dos resíduos gerados pelas indústrias têxteis com possibilidade de aproveitamento. Tem por objetivo a geração de trabalho e renda, contribuindo com a capacitação de pessoas para o setor e transformando desperdício em benefício social e ambiental.

O programa tem por objetivo fomentar a geração de renda aos usuários do Banco do Vestuário, proporcionando espaço de treinamento colaborativo por meio da especialização técnica de confecção de produtos que atendam às necessidades dos programas municipais, dos parceiros e voluntários.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar