DestaqueSão LeopoldoVale do Sinos

Aluna de São Leopoldo vence Olimpíada de Língua Portuguesa

Vitória Eduarda Ferraz, de 12 anos, é aluna da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professora Dilza Flores Albrecht, de São Leopoldo. Ela conquistou a medalha de ouro da 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. A premiação ocorreu em São Paulo, nesta segunda-feira (9).

Com a temática “O lugar onde vivo”, a estudante escreveu um poema sobre a linha de ônibus com o título: O ônibus Feitoria Cohab. De acordo com a professora Cíntia Zanini, que também foi premiada com o Relato de Prática, o prêmio é resultado “de um trabalho intenso a muitas mãos, com apoio do coletivo da escola. Isso traz efeitos que serão sentidos a longo prazo, não é apenas a medalha em si”.  Desde 2010 a EMEF Dilza Flores Albrecht é classificada em alguma categoria da competição.

Publicidade

Foram premiadas 20 produções vencedoras – quatro por categoria Crônica, Memórias Literárias, Poema, Documentário e Artigo de Opinião -, os alunos-autores e seus respectivos professores. Para ter dimensão da conquista de Vitória, em 2019, a Olimpíada de Língua Portuguesa esteve presente em 42.086 escolas de 4.876 municípios, totalizando mais de 171 mil inscritos.

A Olimpíada é um concurso de produção de textos para estudantes de escolas públicas de todo o país e integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro da Fundação Itaú Social. É uma realização em parceria do MEC com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Confira o poema:
O ônibus Feitoria Cohab
De 15 em 15 minutos
Um ônibus passa aqui em frente
O Feitoria Cohab
Levando e trazendo gente
Ronca ronca o motor
Brinquedo de carrossel
Segue a rota da vida
Pra poder chegar no céu
Desde o centro da cidade
Percorre a avenida inteira
Dobra no arroio Peão
Meu lugar da brincadeira
Na última rua ele entra
À direita, prédios cinzentos
É a primeira parada
Dos blocos de apartamentos
Avança e logo freia
Chega na parada 1
Eu corro por entre os blocos
Subo veloz e zum!
Escolho o banco pra sentar
Quero perto da janela
Pra ver a Cohab passar
Quer dizer, eu passar por ela
Ronca ronca o motor
Brinquedo de carrossel
Segue a rota da vida
Desenrola carretel
Logo ali já vem a 2
E com ela um quebra-mola
Grafite que salta aos olhos
No muro da minha escola
E é tanto quebra-mola
Sobe e desce, sobe e desce…
Gangorra quebrada na praça
Imagem que me entristece
Sinto o cheiro no ar
Do xis que não comi
É na terceira parada
Lugar que nunca desci
Olho as garotas da rua
Estão passando batom
Cuidando o outro lado
Onde alguém liga o som
Agora o postinho da 4
Vacina, hoje, não!
Vejo minha antiga escola
Amiga do coração
Ronca ronca o motor
Brinquedo de carrossel
Segue a rota da vida
E os rabiscos no papel!
Na curva da 5 pra 6
Sobe nela o pensamento
Estou mais alta que as casas
No rosto me bate o vento
Na 7 é calmaria
Mas já vou me preparando
Seguro firme no banco
Porque a lomba vem chegando
Iupiiiiii!
Sinto um frio na barriga
8, 9 e 10
Ah, já vai terminar a descida!
A 12 é a última parada
Dela não posso passar
Na 11 já fico atenta
É quase hora de saltar
As portas se abrem
Pulo e saio na corrida
Da parada 12 pra 1
A rua é muito comprida
Não posso me atrasar!
Entre os blocos vou voando
Lá vem outro carrossel
Meu Feitoria chegando
Ronca ronca o motor
Brinquedo de carrossel
Segue a rota da vida…
Um dia não desço na 12!
Um dia eu chego no céu!

Publicidade
Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar