DestaqueNovo Hamburgo

Novo Hamburgo decretada situação de emergência

Prefeita Fátima Daudt assina decreto para combater a disseminação do coronavírus e determina fechamento de espaços de aglomeração como cinemas, academias e centros de lazer

O momento mais importante para salvar vidas é este em que se entende o isolamento social como a única arma contra a disseminação do coronavírus. Por isso, a prefeita Fátima Daudt assinou no final desta quarta-feira, 18, decreto de situação de emergência em Novo Hamburgo para tornar ainda mais eficiente o combate ao vírus que causa a Covid-19. A afirmação acima, do coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação de Saúde de Novo Hamburgo (FNH), o neurocirurgião Felipe Cechinni, ilustra claramente a proposta da administração municipal ainda que nenhum caso, até agora, de coronavírus tenha sido confirmado na cidade.

A prefeita Fátima Daudt reuniu parte do grande grupo técnico que trabalha neste combate para anunciar a assinatura do novo decreto e reforçou o apelo para que a população entenda que o isolamento é o único caminho. Dentre as principais determinações do decreto de situação de emergência estão: fechamento de academias, centros de treinamento, cinemas, restaurantes deverão operar com 50% da capacidade. Também estão suspensas atividades como visitações a parques, casas de cultura e atividades em organizações não governamentais (ONGs) e associações comunitárias cultos religiosos, festas e bailes e as atividades nos estabelecimentos de teatros, museus, centro culturais e bibliotecas.

O grupo reunido pela prefeita para anúncio do novo decreto esteve formado, além de Cechinni, pela diretora administrativa da FSNH, Itanajara Berlitz, Fernanda Machado, gerente assistencial do Hospital Municipal, Lisa Gaspar Ávila, gerente de Vigilância em Saúde, Marcelo Reidel, diretor administrativo da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), diretor da FSNH, Ráfaga Fontoura, enfermeira responsável técnica das Unidades de Saúde da Família, Alexandra Paz Duarte, coordenador de Compras da FSNH, Marcos Keller, e diretor de Gestão Ambulatorial e Atenção Básica da FSNH, Adriano Reis.

“Ainda não registramos nenhuma ocorrência em nossa cidade, mas sabemos o quanto o Laboratório Central do Estado está sobrecarregado. Estamos antecipando uma atitude que vai possibilitar que tenhamos agilidade nas ações”, disse a prefeita. Será criado o chamado Centro de Referência junto ao Hospital Municipal onde será feita triagem para todos os casos referenciados da doença, como explicou o diretor da FSNH.

O hospital, de acordo com Itanajara, tem plano de ação focado para atendimento à população e aos funcionários da casa de saúde. Esse plano se desenvolve em níveis de complexidade e a casa de saúde está sendo preparada para ser dividida em áreas de isolamento para atendimento ao coronavírus, sem que haja comprometimento da rotina de atendimento às emergências nem contaminação pelo novo vírus. “É importante entender que há um grande número de pessoas agindo num trabalho técnico, muita gente envolvida no atendimento médico, que nada mais é que o atendimento humano”, disse Cechinni.

A prefeita Fátima Daudt voltou a frisar que o atendimento prioritário na cidade será para o cidadão hamburguense, por entender que haverá consequente falta de leitos. “É um momento de alertarmos para a importância dos cuidados, sem alarmismo, mas despertando a consciência, e, muito importante: buscando informações em fontes confiáveis. Neste momento, o melhor remédio é o bom senso”, completou Fátima Daudt.

>>> Decreto 9160 Novo Hamburgo – Coronavírus 2020

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar