Publicidade
Novo Hamburgo

Novo Hamburgo: Pessoas atendidas no Centro de Triagem e em isolamento domiciliar são monitoradas

A Prefeitura de Novo Hamburgo, por meio da Fundação de Saúde Pública, está monitorando todas os hamburguenses que passaram pelo Centro de Triagem ao Covid-19 instalado em área isolada junto ao Hospital Municipal. Em uma parceria com a Universidade Feevale, estudantes da instituição fazem ligações constantes para as pessoas e apresentam relatório de acompanhamento para a Fundação de Saúde.

“Estamos verificando como os pacientes com sintomas gripais compatíveis estão se recuperando no isolamento domiciliar”, enfatiza o neurocirurgião Felipe Secchini, coordenador de Ensino e Pesquisa da Fundação de Saúde, destacando que o acompanhamento é sistemático. Durante as ligações, os estudantes perguntam se a pessoa sente que melhorou ou que piorou ou ainda se acha que está da mesma forma, sem evolução para melhor ou pior.

Publicidade

No último relatório, apresentado nesta segunda-feira, a Feevale buscou contato com 732 moradores de Novo Hamburgo que tinham sido atendidos no Centro de Triagem. Destas, 466 relataram que sentiram melhoras nos sintomas; 46 disseram estar com o mesmo quadro; 28 falaram que sentiram piora; e outras 117 não atenderam as ligações. Também houve 72 pessoas sem registro telefônico e ainda três pessoas que vieram a óbito, por razões diversas que não relacionadas à Covid.

Secchini destaca que o foco do acompanhamento é buscar aquelas pessoas que eventualmente tiveram pioras nos sintomas. “Qualquer sinal que identifique esta piora, elas são orientadas a voltarem imediatamente ao Centro Covid (Centro de Triagem). É bem provável que mais tarde, quando se sentissem muito ruins, estes pacientes retornariam por conta própria ao sistema de saúde, mas queremos nos antecipar a isso, insistindo para que voltem ao sentirem piora nos sintomas”, destaca o médico.

Na avaliação de Secchini, o trabalho está trazendo bons resultados. “É um trabalho exaustivo, buscando contatar as pessoas que foram encaminhadas para isolamento domiciliar, mas ele é necessário e está dando certo”, conclui.

NÚMEROS

  • Meta: 732 pessoas atendidas no Centro de Triagem e encaminhadas para isolamento domiciliar
  • 466 sentiram melhoras nos sintomas
  • 46 sentem estar com o mesmo quadro
  • 28 sentiram piora
  • 117 não atenderam as ligações
  • 72 não tinham registro telefônico
  • 3 vieram a óbito por razões diversas não relacionadas à Covid.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo