Publicidade
Caxias do Sul

Caxias do Sul: ações planejadas marcam a atuação do Samae em 2020

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) promoveu ações para toda a população caxiense desde o começo do ano. As condutas adotadas foram estudadas, analisadas e aprovadas de acordo com o que se pensa ser melhor para os consumidores da cidade, mesmo em período pandêmico.

O ano começou com um planejamento de ações e programas a fim de estimular e conscientizar a comunidade sobre a distribuição de qualidade de água. Em março, quando foram confirmados os primeiros casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul, a autarquia já planejava as melhores maneiras de se adequar ao período que viria. Confira as principais operações:

Publicidade

Nos primeiros meses de 2020 se intensificou o programa “Operação Verão”, que tem como objetivo de fortalecer as ações integradas que visam prevenir mortes por afogamento no município. Até março, outras operações principalmente em obras de abastecimento e consertos de redes, marcaram a atuação da autarquia no primeiro trimestre.

Em março, o Samae planejou um plano de contingência para evitar o contágio dos servidores pelo coronavírus. Algumas medidas de diminuição de contato com o público foram tomadas, além da produção de álcool líquido 70% no laboratório da autarquia. O atendimento foi contínuo na forma remota, ou seja, pela fanpage da autarquia e na Central de Atendimento pelo telefone 115. As licitações que não envolveram diretamente produtos para o tratamento de água e esgoto tiveram suas datas transferidas para evitar aglomeração de pessoas na sede do Samae.

Com o fechamento do atendimento presencial ainda em março de 2020, o Samae disponibilizou o atendimento remoto em mais dois canais de comunicação: via whatsapp e instagram.

Em decorrência da prevenção contra a pandemia, considerando as orientações e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Decretos Estadual e Municipal, engajados no esforço coletivo de contenção da propagação do vírus, priorizando a proteção de nossos consumidores e servidores/leituristas, o Samae suspendeu o serviço de coleta de leitura e entrega das faturas de água e esgoto. Deste modo, as faturas foram geradas por média aritmética dos três últimos consumos, ou com a ajuda do consumidor que tirou a leitura por conta própria e encaminhou para os canais de comunicação do Samae.

Também foram suspensos os cortes de água durante o período.

Em meio à crise sanitária, os servidores do Samae ganharam mais uma função: ajudar no combate do vírus. Em parceria com outros órgãos públicos e privados, a autarquia promoveu ações de desinfecção, sanitização, higienização e conscientização em locais públicos de Caxias do Sul. Os locais com maior intensidade de trabalho foram nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPA), nas ruas e avenidas com maior circulação de pessoas na zona central, além de ações exclusivas em bairros da Zona Norte, Ana Rech e outros pontos municipais.

Mesmo com o atendimento remoto sendo feito pelos canais de comunicação, o Samae, respeitando as normatizações dos Decretos, abriu o atendimento presencial de forma parcial para melhoria do suporte à população. Em junho, o atendimento foi feito por meio de distribuição de senhas, além de preparar o prédio comercial para a chegada do público. Para isso, a autarquia adquiriu aparelhos para aferir a temperatura de todos que entraram na área comercial e em todos os demais departamentos. O Samae ainda disponibilizou equipes para fazer o atendimento dos usuários nas filas.

Ainda sem prazo para planejar qualquer volta efetiva do atendimento presencial, o Samae disponibilizou mais uma plataforma online de comunicação com o público. Dentro do site oficial, criou-se uma aba específica sobre o atendimento adequado para com o público interessado. Nesta aba, foram feitas todas as atualizações de informações recentes referentes ao atendimento da autarquia na pandemia, além de destacar os outros canais de comunicação utilizados.

Ao longo do ano, foram discutidas e assinadas ordens de início para novas obras no município. As principais são a reforma e ampliação da ETA Celeste Gobbato; manutenção e melhorias contemplando diversas barragens; elaboração do plano de segurança de barragem e para a realização da inspeção de segurança regular de barragem; obras de drenagem e canalização pluvial do bairro São Pelegrino; rede de esgotamento sanitário no loteamento Vila Hípica; implantação de adutora na comunidade de Bevilacqua e São Braz; ativação de nova adutora que irá abastecer Vila Seca e Fazenda Souza; implantação de separadora absoluta no Jardim América. Em virtude do crescimento e do benefício da população, foram investidos mais de R$ 34 milhões.

Sob a realidade emergencial e imprevisível da pandemia, o Samae buscou junto à Prefeitura, a autorização para conceder isenção de cobranças de juros, multa e correção monetária nas faturas de água e esgoto. Ainda viabilizou a devolução do dinheiro para as pessoas que já haviam realizado esse pagamento, do dia 1º de abril até 30 de setembro.

Com a necessidade de comunicação rápida e eficaz, a Autarquia viu a oportunidade de criar mais uma plataforma de comunicação com os consumidores, dessa vez, um canal de atendimento ao público via whatsapp, com uso da inteligência artificial. Esse assistente foi desenvolvido para automatizar e atender de forma mais rápida o público, conseguindo indicar as melhores formas de atender a população sem precisar o atendimento pessoal.

A equipe do Samae, preparada para os contratempos que a pandemia poderia causar, também preestabeleceu ações para contingências, como foi com o rompimento da barragem no bairro Fátima. No começo do segundo semestre do ano, a autarquia disponibilizou três caminhões pipa para abastecimento de água até o conserto da barragem. Essa ação durou cerca de três dias e viabilizou a distribuição de água de qualidade aos moradores, um dos objetivos de maior crédito do Samae.

Assim como as ações urbanas, o Samae também teve destaque de atuação no interior. Com a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), foram instaladas caixas d’água no meio rural. Foi contemplada a região de São José da 4ª Légua.

Na Semana da Água, a autarquia não conseguiu realizar as atividades presenciais, mas isso não afetou a programação. O Samae, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Smed), disponibilizou palestras e os tradicionais roteiros Caminho da Água em forma de vídeo, para assim serem utilizados da melhor forma na Rede Municipal de Educação.

Outubro e novembro também foram meses de limpeza para as equipes. O Samae atuou e continua unindo assistência para limpeza dos reservatórios. Visando atender a legislação vigente e garantir a qualidade da água distribuída à população, o trabalho teve início na Estações de Tratamento de Água (ETA) Parque da Imprensa, ETA Borges de Medeiros, ETA Morro Alegre, ETA Celeste Gobbato, ETA Samuara e em Vila Olívia.

Elaboração de Projetos de Lei modernizando e aperfeiçoando as legislações inerentes a autarquia. Projetos esses encaminhados ao Poder Executivo e após ao Legislativo.

A autarquia está, por meio de comissões específicas, analisando a legislação da lei 246 de 2005, Lei das Águas, em processo de análise para aperfeiçoamento e modernização.

O Samae está analisando o decreto tarifário, para possíveis alterações em benefício da população, bem como o modelo de simplificação de projetos em área de zona de água em especial aos produtores rurais e ou empreendimentos que desenvolvem atividades de subsistências.

A atuação do Samae, em 2020, visou somente beneficiar e auxiliar da melhor forma a população caxiense. “Todos os setores se adaptaram à nova realidade e pensaram no melhor jeito de continuar ofertando, com qualidade, os serviços prestados. As ações listadas acima, representam parte das condutas tomadas e planejamento organizado pela equipe”,avalia o diretor-presidente Angelo Barcarollo.

Publicidade
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo