Publicidade
São LeopoldoVale do Sinos

Cesta básica de São Leopoldo está 3% mais cara em janeiro

O Procon de São Leopoldo apurou os valores de produtos que compõem a Cesta Básica no mês de janeiro e constatou um acréscimo de 3% em relação ao mês anterior. A pesquisa foi realizada na segunda semana de 2021, buscando em supermercados na região central do município os menores valores dos 27 produtos que compõem a lista considerando o mínimo necessário para um consumo familiar. A pesquisa é realizada todos os meses verificando as variações entre mês atual para o mês anterior nos preços dos mercados.

O menor valor apurado da cesta básica é de R$ 552,51. A diretora do Procon, Neusa Azevedo, esclarece que com o piso do salário mínimo nacional sendo de R$ 1.100,00, o consumidor tem um gasto com um impacto financeiro de mais de 50 % no seu salário, no estabelecimento com menor valor na cesta básica. “Particularmente, com o fim do Auxílio Emergencial determinado pelo Governo Federal e o recrudescimento da pandemia causada pelo Covid-19, com suas graves consequências, especialmente com as camadas mais vulneráveis do nosso povo, nos traz grandes preocupações o custo altíssimo dos produtos que compõem a cesta básica.”, disse a diretora reforçando que o Procon está atento a qualquer prática abusiva que possa ser identificada.

Publicidade

Conforme a tabulação dos dados coletados houve variação de mais de 100% nos valores singulares em produtos alimentícios, higiene pessoal e de limpeza em relação a dezembro de 2020. Os principais aumentos ocorreram com acréscimos na cebola Kg com (102%), no tomate Kg com (37%), e na banana Kg com (23%). Por outro lado, houve redução no preço da salsicha Kg e no extrato de tomate com iguais ( -22%), e no arroz pacote 5 Kg e no Frango Kg com iguais (-8%).

A diretora do Procon, Neuza Azevedo, esclarece que a pesquisa dos preços praticados se referem a data da realização da pesquisa, bem como disponibilidade de estoque dos produtos e que podem apresentar variações de preços após este período.

“Estamos solicitando as notas fiscais de compra aos comerciantes para analisar e verificar se há abusividade na majoração do lucro no preço de venda comercializado ao consumidor final. Caso seja constatado o abuso, o proprietário do estabelecimento será notificado, autuado e responderá Processo Administrativo com as sanções previstas no Código de Defesa do consumidor bem como Processo Criminal conforme Legislação cabível”.

Os atendimentos de Procon são realizados de segunda à sexta-feira das 9h às 14h, através do telefone 2200 0355. Para denúncias está disponível o e-mail procon@saoleopoldo.rs.gov.br para informar um breve relato dos fatos ocorridos, fotos, nota ou cupom fiscal de compra, e o endereço e nome do estabelecimento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo