CanoasSaúde

Canoas tem baixa procura pela vacina contra a gripe

Faltando duas semanas para o término da primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a Influenza (gripe), 9.036 pessoas foram vacinadas em Canoas até a última sexta-feira (23), menos de 25% do público-alvo. A primeira fase, que segue até 10 de maio, abrange crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde.

Com a adesão abaixo do esperado, a Secretaria Municipal da Saúde faz um alerta para que as famílias levem as crianças para se vacinar e para que o grupo prioritário procure as unidades de saúde. Até o momento, foram vacinadas 6.248 crianças (24,70%), 793 gestantes (20,31%) e 185 puérperas (28,81%). A meta é alcançar pelo menos 90% de um total de 25.303 crianças de 6 meses a menores de 6 anos, 3.904 gestantes e 642 puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias). Foram vacinados, ainda, 1.810 profissionais de saúde.

Publicidade

Estão previstas mais duas etapas, com início em maio e junho, para os demais grupos prioritários. A campanha vai até o dia 9 de julho. Neste ano, houve mudança na ordem dos grupos em função da vacinação contra a Covid-19. Com isso, os idosos, que eram os primeiros a serem imunizados, estão contemplados na segunda etapa, a partir de 11 de maio.

Embora a vacina contra a gripe não proteja contra o novo coronavírus, ela é fundamental para diminuir os casos de sintomas respiratórios nos próximos meses. No inverno gaúcho, principalmente, é comum o registro de complicações de saúde provocadas pelo vírus da influenza, o que pode levar à internação hospitalar.

“As pessoas que integram o primeiro grupo devem procurar as unidades de saúde nas duas próximas semanas. É importante lembrar que a vacina da gripe é tão importante quanto a do coronavírus. Ela permite, por exemplo, que se faça um diagnóstico diferenciado em relação à Covid-19”, destaca a secretária municipal adjunta da Saúde, Roberta Bazzo.

Publicidade

Onde se vacinar

Em Canoas, a vacina contra a gripe está disponível nas 27 unidades básicas de saúde e clínicas de saúde da família. A vacinação ocorre das 13h, até o final do horário de atendimento de cada local.
A recomendação do Ministério da Saúde é para que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário das duas campanhas, como idosos e profissionais de saúde, tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a da gripe, após um intervalo mínimo de 14 dias. No caso dos trabalhadores de saúde, é preciso apresentar um comprovante profissional para se vacinar, como carteira do conselho de classe da respectiva atividade ou carteira de trabalho que comprove o vínculo empregatício.

Cronograma de vacinação

1ª etapa: 12 de abril a 10 de maio
Crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde e povos indígenas.

2ª etapa: 11 de maio a 8 de junho
Idosos com 60 anos ou mais e professores

3ª etapa: 9 de junho a 9 de julho
Portadores de doenças crônicas (comorbidades), pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo