Publicidade
Pelotas

Dia do Gari: Carinho das crianças homenageia os profissionais em Pelotas

Reconhecimento, principalmente por parte dos pequenos, faz parte da rotina dos coletores de lixo. Trabalhadores celebraram dia em sua homenagem no domingo

De dia ou à noite, faça chuva ou sol, frio ou calor, a coleta de lixo não para. Diariamente, mais de 200 toneladas de resíduos domésticos são coletados pelo Sanep nas residências de Pelotas. À frente do serviço essencial, homens e mulheres indispensáveis para o funcionamento da cidade, dedicando-se às diversas frentes de trabalho que envolvem o recolhimento do lixo. São cerca de 150 coletores, motoristas, lavadores de veículos e demais encarregados que tiveram sua atividade profissional homenageada no domingo (16), no Dia do Gari.

A rotina corrida e desafiadora de quem enfrenta, com agilidade, força e habilidade, as intempéries do cotidiano nas ruas pelotenses, não passa despercebida pelos moradores. É por parte das crianças que a maioria das demonstrações de carinho aparece. Através de acenos, sorrisos, cartinhas com mensagens afetuosas e, até mesmo, festas de aniversário com a temática da coleta, os pequenos levam mais doçura ao dia a dia árduo destes profissionais.

Muito amor envolvido

Assim surgiu a ideia do aniversário de 4 anos da Paula Roberta, no início de maio. De acordo com a mãe, Eliane da Silveira, o carinho sentido pelos amigos – como a pequena se refere aos trabalhadores da coleta na Cohab Tablada, transcendeu a ponto de ela pedir para o tema da sua festa os homenagear.

Título de “Princesa dos garis” foi sugerido pela própria menina para festa de aniversário – Foto: Divulgação

“Antes ela tinha medo de caminhões e eu resolvi mostrar o que faz a coleta do lixo para tentar mudar essa imagem. Desde o dia em que o pessoal deu atenção e gritou “oi, nenê”, ela ficou fascinada… Não dorme enquanto eles não passam na rua para poder dar “boa noite”, fica ansiosa no portão de casa e sabe o nome de cada um dos rapazes. É muito amor envolvido, nem eu consigo entender”, afirmou.

A cor laranja, alusiva à coleta, foi a principal na decoração da festa, que também teve bolo com plaquinhas representando garis, caminhões e lixeiras. O destaque foi para o traje da aniversariante, que usou a faixa de “princesa dos garis”, uma sugestão que partiu da menina e representa como ela sente-se querida pelos profissionais.

A relação da família com o serviço da coleta vem de outra geração, antes até do nascimento de Paula Roberta: o seu avô, que não chegou a conhecer a neta antes de falecer, era gari. Agora, o filho, tio da menina, atua na coleta de lixo no Capão do Leão e reforça os laços da pequena com o serviço. “Ela não queria nem cortar o bolo no dia da festa sem antes ver os amigos passarem”, lembrou Eliane, emocionada com a amizade do grupo.

Carinho que motiva

Na missão diária de recolher e dar a devida destinação ao lixo – inclusive em tempos difíceis, como na pandemia do coronavírus – a valorização da comunidade são recompensas motivadoras. Claudio Muniz Costa trabalha na coleta de lixo em Pelotas há cerca de 30 anos e, Paula Roberta, é uma das presenças ilustres que não pode faltar na semana. O amigo “Cau”, como ela o chama, é um dos responsáveis pelas passagens rápidas, mas cheias de carinho, em frente a sua casa.

“Cada vez que eu entro na rua e sei que vamos ver ela, é como se eu tivesse recebendo sangue novo nas veias, é uma emoção muito grande esse carinho”, disse Claudio.

Roberta com os amigos responsáveis pela coleta na Cohab Tablada – Foto: Divulgação

Com uma bagagem cheia de histórias e experiências adquiridas em três décadas de trabalho, para ele, o afeto recebido pela população é o que renova e engrandece o serviço. O coletor também é uma referência para os novos colegas de profissão e admitiu que não se vê ainda longe do dia a dia das ruas.

“Enquanto tiver saúde, quero seguir em frente. Para mim, ser gari é esporte, alegria e família. A população e a equipe são minha segunda família”, ressaltou Claudio, garantindo o orgulho de representar a profissão.

Serviço imprescindível

Em alusão ao Dia do Gari, o Sanep, em parceria com a responsável pelo serviço da coleta, Onze Construtora e Urbanizadora, realizou uma ação para homenageá-los na sede da empresa, neste sábado (15), com grupo reduzido de trabalhadores, em função das medidas de segurança e distanciamento. Ao mencionar a relevância dos profissionais para o Sanep e para a cidade, a diretora-presidente da autarquia, Michele Alsina, destacou a natureza imprescindível do serviço e o comprometimento dos trabalhadores que atuam na coleta do lixo.

“Vocês são essenciais para a cidade e ao Sanep. Parabéns a todos, não somente pela data, mas pela dedicação e excelência no serviço prestado à comunidade diariamente”, enfatizou.

Ação realizada pelo Sanep, em parceria com a Onze, homenageou profissionais no sábado – Fotos: Matheus Cabistany

Coleta em números

O Sanep atua na coleta e destinação dos resíduos sólidos domésticos gerados nas residências, através das modalidades de coleta: orgânica, de porta em porta; orgânica conteinerizada; seletiva; e de serviços de saúde.

  • Cerca de 150 profissionais envolvidos;
  • 5 mil toneladas de lixo orgânico coletadas por mês de porta em porta;
  • 1,4 mil toneladas de lixo orgânico coletadas em 850 contêineres mensalmente;
  • 250 toneladas de lixo reciclável por mês;
  • Mais de 60 mil km percorridos mensalmente;
  • Abrangência do serviço em 100% da zona urbana.

 

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo