CanoasRegião Metropolitana

Canoas pede a ministro a complementação da obra da BR-448

A necessidade de complementação na obra da BR 448, a Rodovia do Parque, foi tratada em uma reunião virtual entre o prefeito de Canoas, Jairo Jorge e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A estrada melhorou o trânsito na BR-116/RS, reduzindo muito os problemas de congestionamentos diários nesta rodovia, e abriu um novo caminho para a economia do estado. O ministro pretende incluir a complementação da obra da rodovia em um programa de Modernização de Rodovias Concedidas.

Jairo Jorge relatou ao ministro, que foi um grande incentivador da criação da BR-448, que a obra inaugurada em dezembro de 2013, tinha um acesso sendo realizado, para o primeiro baiBR 448

rro de Canoas (passando a Arena do Grêmio e o Rio Gravataí). O problema, de acordo com o prefeito, é que os motoristas que vêm no sentido Porto Alegre-Canoas não têm possibilidade de descida para a região. Eles precisam seguir quilômetros até Mato Grande. “Na época, o DNIT entendeu que deveria ser feito outro projeto, pois o ângulo da estrada não ficou correto. Apesar do Departamento ter feito um novo projeto, mais seguro, ficou só no papel”, destacou o prefeito.

Outro problema retratado por Jairo Jorge, é que na principal entrada da cidade, uma parte da estrada, de 200 metros, estava fora da área de influência do projeto. Quem realizou todo o processo de desapropriação foi a prefeitura de Canoas, que criou um acesso provisório para a rodovia. “O que era uma solução provisória, acabou provisória, de 2013 a 2021. Essa ligação será importante para a vinculação ao projeto da Perimetral Oeste”, informou Jairo Jorge ao ministro.

De acordo com o prefeito, são duas as pendências. A mais grave é que a região, onde moram 40 mil pessoas, ficou sem acesso a essa localidade, próxima aos bairro Rio Branco e Fátima, importantes para Canoas. Quem vem de Porto Alegre precisa entrar na BR-116, e isso direciona mais carros no trânsito desta rodovia, sem necessidade. Em resposta ao pedido, o ministro respondeu qual seria a solução mais rápida para sua concretização. “A forma mais rápida de atender essa demanda, pois a rodovia está concessionada, é incluir o projeto no Programa de Modernização de Rodovias Concedidas”, informou o ministro.

A secretária do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação de Canoas, Simone Sabim, participou da reunião, que foi agendada pelo deputado federal Ubiratan Antunes Sanderson.

Perimetral Oeste

A prefeitura de Canoas pretende lançar, nos próximos dias, a licitação para execução do trecho 7 da Perimetral Oeste, que vai ligar os bairros Mathias Velho na avenida Curitiba até a rua Hermes da Fonseca, no bairro Rio Branco. Cerca de R$ 29 milhões serão investidos nessa extensão de 2,3 quilômetros. A Perimetral funcionará como uma via paralela entre a BR-448 e a BR-116.

Importância da BR-448

A BR-448 é uma rota obrigatória para quem se desloca de Porto Alegre em direção às mais importantes regiões econômicas do Norte gaúcho. Além de ser passagem de cargas enviadas para os polos do Vale do Rio dos Sinos, Vale do Rio Taquari e Serra Gaúcha. Antes da construção da Rodovia do Parque, os engarrafamentos tinham uma extensão de 43 quilômetros na BR-116, que liga a capital gaúcha a Novo Hamburgo, e se estendiam por vários quilômetros diariamente. Motoristas podiam levar até duas horas para fazer um trajeto que normalmente duraria 30 minutos.

Para construir a rota sem grandes impactos sócio-ambientais, o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) elaborou um projeto de garantia ao direito à moradia e investiu na construção de uma vila para abrigar as cerca de 600 famílias da região, instaladas, em sua grande maioria, no município de Canoas.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo