Pelotas

Aposentados e estudantes continuam os mais afetados pela Covid-19

A investigação dos 37.506 registros confirmados mostra, ainda, que comerciários e atendentes representam 2.779 notificações

A atualização do perfil de infectados pelo coronavírus em Pelotas, divulgada nesta segunda-feira (7), mostra que os aposentados e estudantes seguem sendo as ocupações mais afetadas, com 15,2% e 11,42%, respectivamente. Já o número de pessoas que optaram por não informar seus dados subiu de 14,77% na última semana para 17,07% nesta.

O levantamento mostra que 6.402 dos infectados optaram por não informar a ocupação. Logo após, a maior incidência de positivos é de aposentados e pensionistas, com 5.701 casos, seguidos dos estudantes, com 4.285 casos, e comerciários e atendentes, com 2.779 notificações.

A análise – feita pelo Observatório de Segurança Pública a partir da coleta da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – tem como base os dados registrados até o dia 3 de junho, quando o município apresentava 37.506 pessoas confirmadas com a doença. Destas, 55,6% eram mulheres e 44,4%, homens.

Veja a lista completa dos infectados por atividade:

  • Não informado – 6.402 casos (17,07%)
  • Aposentado/pensionista – 5.701 casos (15,2%)
  • Estudante – 4.285 casos (11,42%)
  • Comerciário/atendente – 2.779 casos (7,41%)
  • Profissionais da saúde – 2.626 casos (7%)
  • Donas de casa – 1.994 casos (5,32%)
  • Administradores/empresários – 1.142 casos (3,04%)
  • Profissional do transporte – 1.041 casos (2,78%)
  • Construção civil – 875 casos (2,33%)
  • Profissional da educação – 868 casos (2,31%)
  • Desempregados – 849 casos (2,26%)
  • Profissional da segurança – 788 casos (2,1%)
  • Prestador de serviços – 764 casos (2,04%)
  • Serviços administrativos – 749 casos (2%)
  • Criança sem idade escolar – 669 casos (1,78%)
  • Profissional do ramo alimentício – 608 casos (1,62%)
  • Autônomo – 513 casos (1,37%)
  • Profissional da indústria – 450 casos (1,20%)
  • Servidor público – 416 casos (1,11%)
  • Empregada doméstica – 424 casos (1,13%)
  • Profissional da estética – 364 casos (0,97%)
  • Engenheiro mecânico/mecânico – 283 casos (0,75%)
  • Advogados – 273 casos (0,73%)
  • Profissional rural – 261 casos (0,7%)
  • Cuidador de idosos – 245 casos (0,65)
  • Diarista – 165 casos (0,44%)
  • Porteiro – 142 casos (0,38%)
  • Eletricista – 142 casos (0,38%)
  • Corretor(a) de imóveis – 135 casos (0,36%)
  • Profissional da comunicação – 129 casos (0,34%)
  • Profissional do esporte – 124 casos (0,33%)
  • Bancário(a) – 116 casos (0,31%)
  • Contador – 112 casos (0,3%)
  • Profissional da tecnologia – 101 casos (0,27%)
  • Dentista – 99 casos (0,26%)
  • Farmacêutica – 89 casos (0,24%)
  • Pintor – 86 casos (0,23%)
  • Costureira – 83 casos (0,22%)
  • Técnico em Telecomunicações – 83 casos (0,23%)
  • Psicólogo / Psiquiatra – 82 casos (0,22%)
  • Veterinário (a) – 62 casos (0,17%)
  • Babá – 55 casos (0,15%)
  • Nutricionista – 53 casos (0,14%)
  • Técnico de informática – 44 casos (0,12%)
  • Pescador – 32 casos (0,09%)
  • Profissional portuário – 30 casos (0,08%)
  • Líder religioso – 28 casos (0,07%)
  • Músico – 28 casos (0,07%)
  • Jardineiro – 26 casos (0,07%)
  • Fotógrafo – 22 casos (0,06%)
  • Biólogo (a) – 17 casos (0,05%)
  • Economista – 16 casos (0,04%)
  • Pesquisador – 16 casos (0,04%)
  • Servidor Público (Câmara Municipal) – 14 casos (0,04%)
  • Poder legislativo – 5 casos (0,01%)
  • Engenharia Geológica – 1 caso (0,003%)

A importância de informar os dados corretamente

A atualização do perfil de infectados é feita a partir das notificações de casos suspeitos e positivos do coronavírus, que é realizada nos serviços de saúde, unidades, hospitais e laboratórios, tanto públicos quanto privados. Os dados completos dos pacientes são enviados à Vigilância Epidemiológica, e vão desde nome e telefone, até profissão e a data em que os primeiros sintomas foram observados.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta para que esses registros sejam feitos da maneira correta e completa, uma vez que os dados são essenciais para que o Município possa acompanhar o andamento da doença e traçar estratégias para controlar a contaminação e, assim, a pandemia.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo