PelotasSaúde

Pelotas promove mutirão de combate ao Aedes aegypti no Simões Lopes

Prefeitura promove inspeção de possíveis focos do mosquito nas residências e presta orientação aos moradores durante toda a tarde de sábado

Neste sábado (2), equipes de vigilância em saúde do Município de Pelotas se dirigiram à área do Simões Lopes e inspecionaram os locais onde a reprodução do mosquito Aedes aegypti costuma ocorrer. Atualmente, aquela região do bairro Fragata é a que apresenta a maior concentração do inseto. Além da vistoria nas casas, os agentes também orientaram a população quanto à forma correta de armazenar diferentes materiais e como eliminar possíveis criadouros do transmissor da dengue, do zika vírus e da chikungunya.

Publicidade

Morador em uma das residências visitadas, Eder Feijó da Luz, 43 anos, afirmou que a presença dos agentes é muito importante. “Cada um tem que fazer sua parte para podermos acabar com os focos”.

Equipes de vigilância em saúde realizam vistoria de possíveis focos do Aedes Aegypti nas residências do Simões Lopes, no bairro Fragata | Fotos: Michel Corvello

A supervisora do programa de combate ao Aedes Aegypti, Verônica Goularte, fez um apelo para que a população permita a entrada dos profissionais nas residências. “Os moradores precisam ter a sensibilidade de aceitar, de receber os agentes de saúde em suas casas, que sempre estão identificados com crachá e uniforme, para o trabalho de combate ao mosquito. A sociedade pelotense depende da ação individual para acabar com os focos.”

Entenda o processo de combate ao Aedes

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) define os dias, horários e locais da programação da visita dos agentes de vigilância em saúde, uniformizados e portando crachá de identificação, nas residências. Os profissionais vão em equipes solicitando aos moradores que permitam a entrada para a inspeção de possíveis ambientes de reprodução do mosquito e para recolhimento de amostra da larva.

Quando ela é identificada como da espécie Aedes aegypti, a equipe de vigilância em saúde volta ao local onde a amostra foi recolhida e aplica um produto com efeito de curta duração que elimina as larvas, mas não os ovos do mosquito. Além disso, dentro de um raio de 150 a 300 metros, onde o foco foi confirmado, todas as casas devem ser inspecionadas.

Conforme a SMS, até o dia 1º de abril, haviam sido contabilizados 154 focos do vetor em diferentes pontos da cidade. A Prefeitura reitera que a população permita a entrada dos agentes para inspeção nas residências para ser possível realizar a identificação e o combate ao inseto. No Simões Lopes, os locais com maior incidência do mosquito estão nas avenidas Saturnino de Brito, Avenida Brasil e Visconde da Graça, e ruas jornalista Cândido de Melo, Sete de Abril, Coronel Onofre Pires, Nossa Senhora Aparecida, Clóvis Beviláqua e Afonso Arinos.

Como eliminar o mosquito?

Os ovos do Aedes aegypti podem sobreviver em local seco por mais de um ano, até entrar em contato com a água e eclodir. A forma correta para eliminá-los é lavar os recipientes com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana. Colocar uma colher de chá de água sanitária nos locais com água parada ajuda a prevenir a reprodução do inseto. Além disso, é importante manter caixas d’água sempre fechadas com tampa adequada.

Via
Prefeitura de Pelotas /RS
Fonte
Larissa Bruno

Posts relacionados

Botão Voltar ao topo