Geral

Visita virtual aproxima mulheres presas de seus familiares em São Paulo

Projeto Conexão Familiar permite que reeducandas conversem com parentes por videochamada

Uma alternativa para manter os vínculos afetivos

Maria (nome fictício) e Ana Keller são irmãs que moram em estados diferentes. A primeira está na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista, em São Paulo, e a segunda no Maranhão. Desde fevereiro deste ano, elas não se veem pessoalmente, mas conseguem matar a saudade por meio de uma visita virtual.

Publicidade

A visita virtual é uma modalidade de contato que foi liberada em maio pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) para as 21 unidades prisionais femininas do Estado. Por meio do sistema Conexão Familiar, as reeducandas podem conversar com seus familiares por videochamada, durante 10 minutos, uma vez por semana.

“É muito bom poder ver minha irmã. A gente se fala por e-mail, mas não é a mesma coisa. Agora eu quero incluir meus filhos na visita virtual, para que eles possam ver a mãe deles”, diz Maria.

Publicidade

O projeto Conexão Familiar é uma iniciativa da Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania (CRSC) e do Comitê da Mulher Presa e Egressa do Sistema Prisional, que tem o objetivo de estreitar os laços entre as mulheres presas e seus parentes. Segundo a SAP, muitas reeducandas enfrentam dificuldades para receber visitas presenciais, especialmente as que são mães.

“A visita virtual é uma forma de ajudar os familiares que não têm condições de visitar as reeducandas, mas que não querem perder os vínculos afetivos. É importante para a ressocialização das mulheres que elas se sintam acolhidas e apoiadas por seus entes queridos”, explica Carolina Maracajá, Coordenadora de Reintegração Social e Cidadania.

Desde que a modalidade foi permitida, foram efetuadas 506 visitas virtuais nas unidades femininas. Para solicitar o agendamento da visita virtual, o familiar deve estar regularmente cadastrado no rol de visitas da reeducanda e acessar o site da SAP: https://agendamentovirtual.sap.sp.gov.br/

Lá, deverá optar pela opção Conexão Familiar – Visita Virtual. Quem já havia se cadastrado durante a pandemia, continua com o registro válido. O familiar que optar pela modalidade de visita virtual, só poderá retornar ao modo presencial após 90 dias da mudança.

Botão Voltar ao topo