Educação

Equipe de Robótica do Colégio Farroupilha vence Sinos Valley Challenge

Estudantes conquistaram o 1º Lugar na modalidade Design de Robô

O Colégio Farroupilha, de Porto Alegre, participou do Sinos Valley Challenge, um evento amistoso de robótica da First Tech Challenge (FTC), voltado para jovens de 13 a 18 anos. Em sua 3º edição, a competição contou com a participação de quatro estudantes da equipe Lösungsjäguer #21342, do Farroupilha, que conquistou o 1º lugar na modalidade Design de Robô, além do 1º lugar no ranking individual e, ainda, compôs uma das alianças das semifinais. A disputa foi realizada no Colégio Marista Pio XII, de Novo Hamburgo.

“O torneio é um momento divertido e construtivo, em que as equipes têm a chance de treinar antes da competição nacional. O intuito é testar as estratégias e robôs para o evento nacional entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março de 2024, que acontece em Brasília, no Parque da Cidade”, acrescenta Roger Pereira, professor de Inovação e Tecnologia e responsável pelo Laboratório Maker e Robótica Educacional.

Publicidade

Idealizado e realizado pela equipe de FTC Underctrl #14391, e com co-organização da empresa STEMOS, essa foi a segunda participação do Farroupilha no evento. Na primeira, a equipe foi agraciada com o prêmio de melhor controlador. O amistoso tem o objetivo de oportunizar um espaço para as equipes praticarem suas habilidades e aprenderem a pensar como engenheiros. As equipes projetam, constroem e programam seus robôs, além disso, desenvolvem estratégias e constroem robôs com base em princípios sólidos de engenharia, como a prototipagem rápida.

Para competir no evento os alunos precisam estar cursando o 9º ano ou o ensino médio, e os robôs são construídos a partir de um kit de peças reutilizáveis, com tecnologia Android, podem ser codificados usando uma variedade de níveis de programação baseada em Java. Além de construir e projetar robôs, as equipes arrecadam fundos, projetam e comercializam a marca de sua equipe e fazem divulgação na comunidade para ganhar prêmios específicos.

Publicidade

“Toda a construção do robô é desenvolvida pelos estudantes em dois encontros semanais de duas horas cada, se intensificando quando estamos perto de uma competição. Os integrantes da equipe são ex-competidores do torneio First Lego League e indicados pelos professores”, pontua Pereira.

O projeto precisa, ainda, estar alinhado ao tema da temporada de disputas. Neste ano, o mote escolhido é “Luzes, câmera, STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática)”. “A temporada 2023/2024 da FTC, Centerstage, vai celebrar o papel que as habilidades STEAM desempenham nas artes e no design para a construção de um mundo de possibilidades infinitas”, conclui o professor.

Botão Voltar ao topo