CASANEWS

Porcelanatos além dos pisos e paredes

A qualidade técnica, beleza estética e alta resistência dos revestimentos cerâmicos já não é mais exclusividade para paginar apenas pisos, paredes e fachadas. Diferentes feiras nacionais e internacionais de design vêm destacando uma nova forma de usar estes materiais: a aplicação no mobiliário. Utilizar porcelanatos para tampos de mesas, banheiras e bancadas é uma tendência que ganhou força em 2017 e será destaque em vários projetos no próximo ano.

Com foco nisto, o Grupo Eliane – empresa que detém as marcas Eliane Revestimentos, Decortiles e Eliane Tec -, vem ampliando seu portfólio de revestimentos direcionados a estes novos usos do material. Neste sentido, a indústria – uma das maiores do setor de revestimentos cerâmicos do Brasil – aposta nos porcelanatos de grandes formatos, que chegam a medir 2,40 x 1,20m. Atualmente, a empresa possui cerca de 15 superfícies diferentes em grandes formatos e a expectativa é lançar mais sete em 2018.

Esta percepção da empresa é compartilhada por algumas marmorarias, que também passaram a trabalhar com o revestimento cerâmico como alternativa a demais materiais. Os revestimentos cerâmicos se destacam pela baixa porosidade – o que evita o surgimento de manchas, acúmulo de sujeira, proliferação de mofo e bactérias -, sendo ideais para bancadas de cozinhas e de áreas gourmets; resistência mecânica a variações de temperatura – podendo receber panelas recém-saídas do fogo, por exemplo -; facilidade de instalação, limpeza e manutenção.

Por ser manipulado industrialmente, os porcelanatos possuem grande uniformidade estética, possibilitando a escolha por peças que sigam um design mais clean, sem muitos veios, ou mesmo uma grande placa com desenhos bem definidos. Outras características exclusivas dos materiais fabricados em relação aos produtos naturais são as finas espessuras – o Grupo Eliane, por exemplo, trabalha com peças com 6 mm a 8 mm, o que torna o material mais leve e fácil de ser manuseado. A facilidade de reposição em caso da necessidade de reparos e a infinidade de acabamentos também são importantes diferenciais.

Artigos relacionados